Lance

São Paulo
Reprodução
São Paulo


O técnico do São Paulo , Fernando Diniz , tratou de comentar sobre a atuação do capitão e meia Daniel Alves . Apesar de uma atuação discreta do camisa dez, o comandante do Tricolor  afirmou que Dani fez um bom segundo tempo e explicou os motivos de não ter substituído o jogador ao longo da partida.

Você viu?



"Se fosse responder muito rapidamente: porque o treinador que está aqui, quer ele e não migra conforme a opinião dos resultados. Ele enxerga coisas muito positivas no Daniel, como enxergo no Sara. Achei que ele deveria ficar nesses jogos. O Daniel é um jogador coletivo, depende da do coletivo. Achei que no segundo tempo ele participou do jogo. Pode decidir jogos a qualquer momento e da peso ao time quando está em campo", disse Diniz em entrevista coletiva após o empate contra o Athletico , por 1 a 1.

No entanto, apesar de defender a partida do capitão, o treinador fez questão de ressaltar que Daniel Alve s não é insubstituível. Em 46 jogos como titular, ele foi substituído em apenas dois.

"Isso não quer dizer que ele não vá sair, porque a opinião de vocês oscila muito. Há algum tempo atrás, o Daniel jogou três, quatro partidas que vocês achavam que estava mal. E quando ele vem, joga muito… se fosse observar o que todo mundo fala, ele já teria saído do time várias vezes. Jogador de extrema importância e capacidade, que ajuda o time em várias questões", finalizou.

O São Paulo se reapresenta na tarde desta segunda-feira, às 16h, no CT da Barra Funda. A equipe se prepara para enfrentar o Internacional, na próxima quarta-feira (20), às 21h30, no Morumbi, em duelo direto pela liderança do Campeonato Brasileiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários