vila belmiro
Reprodução
Santos investiga acusações de racismo internamente

Mais um caso de racismo marcou os noticiários do futebol brasileiro, no entanto desta vez, não é envolvendo nenhum jogador. Uma reportagem exclusiva da "ESPN Brasil", traz uma denúncia de um advogado do Santos que sofreu injúrias raciais de um dirigente do clube.

Em uma reunião com o presidente do Peixe, Orlando Rollo, no último dia 17, o advogado negro, cujo nome não foi divulgado, fez uma denúncia envolvendo o gerente de controladoria do clube, Roberto Rabelato, que também estava presente no encontro.

"Quando eu cheguei aqui, eu pensei que ia ser diferente. Porém, o Rabelato nunca me deu uma oportunidade. Ficou o tempo inteiro segurando as coisas. Tinha que ser do jeito dele, certo? Eu tenho 33 anos de advocacia, acho que alguma coisa eu entendo. Em nenhum momento tivemos um relacionamento. Ele mal olhava na minha cara, mal dava bom dia e dizia para mim que queria distância. Eu sou homem e não falava nada porque acho que é assim que tem que ser levado", disse o profissional antes de fazer a acusação.

"Então estou falando na cara dele aqui, nos olhos dele. Que ele diga aqui que não abriu um dia a porta da sala lá e disse 'aqui é a senzala'. Quero que ele diga isso, que não falou isso. Eu fiquei tão estupefato que eu não acreditei. Então quero que ele diga na minha cara que ele tem algum problema comigo por eu ser negro porque eu não acredito nisso. Agora, que ele falou isso na minha cara, ele falou. Mas ele não falou assim diretamente. Ele abriu a porta, olhou e falou 'ah, aqui é a senzala'. Por que ele fez isso? Não sei. Está engasgado aqui", denunciou.

O presidente Orlando Rollo se manifestou dizendo que a situação era "grave". Rabelato, que estava na reunião, confirmou o episódio.

"Procede, sim", disse o gerente.

Rollo prometeu marcar uma reunião com Rabelato para discutir o ocorrido e cobrou que a denúncia deveria ter acontecido antes.

O advogado, então, se defendeu dizendo que "não queria prejudicar o grupo e, diante da situação, preferiu ficar em silêncio".

A reunião era para tratar a demissão de alguns funcionários, inclusive o advogado e disse que ela se daria simplesmente por conta do fim da gestão de transição.

"Doutor, eu só quero que você saiba uma coisa: mesmo que você seja o Joaquim Barbosa, eles vão te mandar embora", disse.

"Não, eu não estou discutindo isso [a demissão]. Só estou dizendo que a relação não foi boa. Eu não sei o motivo. Eu só queria que ele, um dia, pudesse explicar por que fez isso", rebateu o advogado.

O Santos respondeu a reportagem da ESPN por meio de uma nota oficial, explicando o caso.

"Assim que tomamos conhecimento dos fatos, o Santos FC decidiu encaminhar o assunto para a Divisão de Inquérito e Sindicância, para apuração do ocorrido e as providências necessárias."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários