Ronaldinho
Reprodução/Twitter
Ronaldinho

Não é só o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Assis que comemoraram a libertação da cadeia no Paraguai . Isso porque, a multa acertada para que isso ocorresse já tem um destino nobre, segundo reportagem do UOL.

Para deixar a cadeia, ambos tiveram que pagar US$ 200 mil (cerca de R$ 1,1 milhão na cotação atual) e parte dessa quantia, por volta de US$ 30 mil (equivalente a R$ 167 mil), será doada à campanha #TodosSomosBianca, ação social para ajudar a paraguaia Bianca Patiño Maiz.

A menina, que tem um ano e sete meses, é portadora da doença conhecida como AME (Atrofia Muscular Espinhal), uma condição neurodegenerativa rara que afeta a capacidade de andar, comer e respirar. 

A boa notícia é que já existe uma droga para curar a doença, porém, é considerado um remédio mais caro do mundo, chegando ao custo de US$ 2,1 milhões, o equivalente a R$ 11,7 milhões. Por meio da campanha, a família já arrecadou US$ 655 mil, que, agora, ganhará o reforço do dinheiro pago por Ronaldinho e o irmão.

Ainda de acordo com a reportagem, a família confirmou que foi o próprio jogador quem sugeriu que uma parte da multa fosse encaminhada ao tratamento. A outra parte do dinheiro será transferida a um hospital que está trabalhando no combate à pandemia do novo coronavírus.

    Veja Também

      Mostrar mais