A Ferj entrou na Justiça contra a Globo e cobra da emissora R$ 17 milhões referente a um rompimento de contrato do Campeonato Carioca 2020 . Segundo informações do jornalista Rodrigo Mattos, do Uol, há um pedido de arresto e custódia de valores da emissora para garantia da quitação do compromisso. A Ferj alega que a Globo agiu de má-fé ao romper o acordo.

ferj
Úrsula Nery/Ferj
Rubens Lopes, presidente da Ferj


A batalha na Justiça entre a entidade e a emissora começou quando o Flamengo passou a transmitir seus jogos como mandante na Fla TV, seu canal oficial do Youtube. Desta forma, a Globo acusou a Ferj de não garantir exclusividade sobre as partidas da competição. Sendo assim, no dia 2 de julho, rompeu o contrato com a entidade que iria até 2024.

A Globo havia anunciado que pagaria o valor que restava do Campeonato Carioca 2020, ainda que não houvesse transmissões das partidas. No entanto, a emissora mandou um documento para Ferj exigindo a quitação plena do contrato em troca da quitação do valor final. A entidade não aceitou.

No dia 24 de julho a Ferj entrou na Justiça informando que o valor final é de R$ 17,3 milhões. "As rés devem à autora o valor bruto e incontroverso total de R$ 17.269.105,60 (dezessete milhões e duzentos e sessenta e nove mil e cento e cinco reais e sessenta centavos) conforme planilha anexas", diz a ação.


O documento chega a falar sobre as dificuldades financeiras da emissora.

 "E não é só perplexidade. Há fundado temor que no decurso do processo o requerido não tenha patrimônio suficiente para suportar o ressarcimento de R$ 17.291.105,60".

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais