Nem a perda do único patrocinador, a grande pressão popular e também o pedido de demissão da técnica feminina do clube , fez com que o Rio Branco , time da quarta divisão do Acre, desistisse da contratação do goleiro Bruno , ex- Flamengo , que está solto após ser condenado a 22 anos e 3 meses de prisão por homicídio, ocultação, sequestro e cárcere.

No sábado, o jogador concedeu sua primeira entrevista coletiva com a camisa do novo clube. "Todo começo de carreira e o recomeço não é diferente. Então, chego para somar e ajudar o Rio Branco a conquistar os seus objetivos. Quero agradecer ao presidente e o treinador pelo carinho e o respeito", resumiu Bruno.

O jogador também falou sobre devolver a confiança depositada. "A única forma de retribuir todo esse esforço é tentar fazer o melhor dentro de campo. Trabalhar, colocar essa molecada para cima. Motivar o pessoal. Opiniões tem que ser respeitadas e a forma de mudar o contrário é trabalhando, se dedicando e com resultado. Não adianta chegar aqui e querer discutir e debater. Todos sairão perdendo", apontou.

O goleiro também falou sobre a expectativa de voltar a jogar. "Quero deixar claro tudo que sofri na vida, antes de ser o goleiro do Flamengo, do Corinthians e do Atlético. Nada foi fácil. Sei o que está por vir, mas, estou preparado. Um Bruno equilibrado e família. Com vontade de vencer novamente. Mas, antes de jogar preciso conquistar meu espaço e passar a confiança para o treinador. Se tiver a oportunidade, estou com a vontade de um jogador de 20 anos. Vim para conquistar títulos", disse.

O presidente do clube também se manifestou. Neto Alencar, manteve a sua posição e ressaltou que como 'cristão' deve acreditar na ressocialização. "Eu vejo a legalidade do negócio. O Bruno não está aqui no Acre ilegalmente. Quem o liberou foi a Justiça. Eu, como cristão, acredito na ressocialização. Eu acredito que todo ser humano pode errar e deve ter a segunda chance", disse.

A estreia com a camisa do Alvirrubro deve ser no retorno do estadual, paralisado desde o dia 17 de março por causa da pandemia do novo coronavírus. A expectativa da Federação de Futebol do Acre é que a realização de jogos seja liberada a partir da segunda quinzena de agosto.

Confira a entrevista coletiva completa:



    Veja Também

      Mostrar mais