Fernando Tobio , ex-jogador do Palmeiras e agora do Toluca , denunciou que  foi obrigado a treinar mesmo infectado com o coronavírus e teve contrato rescindido pela equipe mexicana.


Tóbio
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Tóbio


O "Super Deportivo AM" publicou a reprodução da conversa do jogador e o médico do clube. O ex- Palmeiras , de 30 anos, entrou com uma ação na Federação Mexicana de Futebol e pediu indenização de U$ 1,2 milhões (R$ 6,3 milhões, na cotação atual) pela quebra do vínculo. O valor é referente ao que o argentino ganharia até o fim do contrato, até o final de 2021. Ele promete ainda levar o caso à Fifa, caso não ganhe a causa.

Segundo o jornal, o Toluca argumenta que “a imagem do clube foi manchada após uma série de fatos ocorridos a partir do dia 12 de julho”. Tobio usou seu perfil no Instagram para denunciar que treinou, mesmo após ter testado positivo.

"Obrigado a todos! Já estou melhor da Covid-19! Apesar de terem me feito treinar do mesmo jeito, já estou melhorando. Obrigado a todos", publicou ele.

Os advogados de Tobio negam que ele tenha agido para atacar a reputação do Toluca.

No dia 30 de julho, o zagueiro começou a sentir os sintomas da Covid e fez um teste. No dia 1º e julho treinou normalmente e, depois, soube do resultado positivo. Ele permaneceu isolado até o dia 5 e, no dia 6, o médico do clube e o diretor esportivo da equipe, Jacobo Benozillo, pediram pra ele retornar.

O ex-Palmeiras retornou no dia 6 e no dia 7, apenas cinco dias depois do resultado positivo do seu teste - o protocolo prevê o afastamento de pelo menos 14 dias em caso de resultado positivo. Ele ainda sentiu sintomas no dia 8, não foi treinar, mas compareceu ao clube no dia 9 para novo teste. Após o resultado negativo, o argentino resolveu fazer a publicação nas redes sociais.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais