O presidente do STJD , Paulo Salomão, tem em mãos as ações de Fluminense e Botafogo para não jogarem na data marcada pela Ferj. Ele vai analisar os pedidos e dar um parecer ainda nesta sexta-feira.


clubfutebol
FCesar / Ofotográfico / Agência O Globo
Botafogo e Fluminense são contra volta do futebol


Pela tabela, o Fluminense enfrenta o Volta Redonda, no Maracanã, na segunda-feira. No mesmo dia, o Botafogo recebe a Cabofriense. No dia 25, os dois tem mais um jogo marcado para encerrar sua participação na fase de grupos da Taça Rio. Eles querem disputar estes compromissos nos dias 1º e 4 de julho, já que seus elencos só voltam a treinar no fim de semana.


A decisão do presidente do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD-RJ), Marcelo Jucá, não pegou Botafogo e Fluminense de surpresa. Os dois clubes já esperavam que os pedidos pelo adiamento de seus jogos fossem indeferidos. Pode-se dizer que a parte mais importante de suas estratégias começa a partir de agora.

Os clubes buscaram o TJD-RJ por ser esta a primeira instância da Justiça desportiva. No entanto, devido ao antigo alinhamento entre o presidente do órgão com a federação de futebol do Rio (Ferj) já contavam com a negativa. Comenta-se nos bastidores, inclusive, que a base da resposta de Jucá já estava pronta à espera da entrada dos pedidos de liminar. A velocidade com a qual a resposta foi publicada reforçou estes rumores.


A Justiça Comum só será procurada após o esgotamento das possibilidades na esfera desportiva. Na verdade, este passo não deve ser dado antes dos jogos marcados para Fluminense e Botafogo na tabela. Os clubes já decidiram e anunciaram que não irão a campo. Mas irão aguardar a postura da Ferj após o fato ser consumado. Em caso de aplicação do WO, vão pedir a suspensão da punição

    Veja Também

      Mostrar mais