Walter Casagrande é hoje comentarista
Reprodução/Instagram
Walter Casagrande é hoje comentarista

O comentarista da Rede Globo e ex-jogador Walter Casagrande Jr apontou que poderia ter feito muito mais na luta contra o preconceito quando era um jogador de destaque no futebol brasileiro.

Em seu blog, o jogador assumiu que foi "tímido no assunto" quando jogava e fez uma mea-culpa.

Leia mais: Felipe Melo é condenado a pagar R$ 48 mil a jornalista após xingamentos

"Perdi uma grande chance de fazer a diferença na luta contra o preconceito. Tive coragem, porém, para utilizar o meu espaço para lutar pelas Diretas Já , algo que me marcou tanto quanto os mais importantes gols que fiz. Digo isso não para me colocar acima ou no mesmo patamar de quem quer que seja. Falo apenas porque vi de perto o quão poderoso o esporte pode ser além do espetáculo", explicou.

De acordo com Casagrande, é válido olhar os exemplos de atletas como Muhammad Ali e Colin Kaepernick , que se posicionaram contra a desigualdade racial de forma veemente. No Brasil, ele citou especificamente os casos do Bahia e do jogador do Fluminense Igor Julião, mas disse que acredita que um movimento mais forte de posicionamento está por vir.

"Atletas e clubes resolveram se posicionar e abraçar a luta contra o racismo. Em um país que se acostumou a chorar de maneira contida os milhares de mortes de Tabatas e Joãos, a escalada de manifestações e declarações de repúdio ao racismo é motivo de esperança", escreveu.

Porém, o ex-jogador do Corinthians diz que ainda espera um posicionamento mais forte dos grandes esportistas do país sobre diversos assuntos. "O alento é que o que vimos nos últimos dias tem potencial para ser um ponto de inflexão para que os principais nomes do esporte do país assumam também uma postura de mais responsabilidade social perante os fãs", concluiu.

    Veja Também

      Mostrar mais