Cazares, do Atlético-MG
Divulgação
Cazares, do Atlético-MG

O meia Cazares , do Atlético Mineiro, voltou a causar polêmica só que, agora, colocando em risco a vida de outras pessoas. Diagnosticado com coronavírus no último domingo, o jogador foi denunciado por vizinhos por promover, no dia 15 de maio, uma festa em sua casa, localizada na Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Após a denúncia, fiscais da prefeitura e a Polícia Militar foram ao local e comprovaram a confraternização. Diante disso, a Vigilância Sanitária deve aplicar penalidade financeira máxima ao jogador, ou seja, cerca de R$ 130 mil.

Leia mais: Deputado pede denúncia e acaba bombardeado com fotos de Vampeta pelado

Em entrevista, Henrique Melo, diretor de Regulação Urbana de Lagoa Santa, confirmou a multa ao jogador e explicou que o alto valor se dá pelo jogador ser reincidente e pela festa não ter “cunho particular”, já que até uma van de outra cidade chegou ao local com convidados.

Para piorar a ocorrência, vários convidados procuraram, posteriormente, postos de saúde da cidade com sintomas de Covid-19 e foram orientados a entrar em quarentena. De acordo com administração municipal, Cazares promoveu três festas com aglomeração. A primeira na semana anterior ao dia 15, quando foi notificado. No dia 15, a segunda festa, com a aplicação da multa. Por fim, no dia 30 de maio, quando passou pelos exames no Atlético. Em nota oficial, o Atlético informou que irá apurar os fatos e tomar as medidas cabíveis.

Esse não é o primeiro problema causado pelo equatoriano. Como publicado anteriormente pelo iG, no final da última semana, ele discutiu com um torcedor em suas redes sociais. Após ser acusado de não ter responsabilidade e não agir como um atleta, o meia rebateu e ironizou.

A discussão teve início após o torcedor escrever uma crítica em uma foto postada pelo meia. “É bom de bola, tem qualidade, mas só isso no futebol de hoje não adianta. Tem que ter responsabilidade, coisa que você não tem. Tem que ser atleta”. Cazares, então, rebateu. “Falou  CR7  (em referência a Cristiano Ronaldo)”.

Em seguida, o torcedor continuou com a discussão. “Falou atleta que chega bêbado aos treinos”, apontou ele, lembrando de uma das polêmicas que o jogador já se envolveu durante sua passagem pelo time mineiro. Cazares, então, encerrou a conversa de uma forma, no mínimo, curiosa. “Sou jogador, filho. Atleta é  Usain Bolt , os corredores. Eles são atletas. Mas desculpa por responder você, a culpa é minha por falar com você, cara. Abraço, fica com Deus”, disse.

O meia não deve permanecer no Galo . Com as conversas estagnadas desde o início da pandemia, o equatoriano tem contrato até o fim de 2020 com o  Atlético  e pode assinar um pré-contrato já no meio do ano. O jogador chegou, inclusive, a externar ao clube o desejo de sair e o seu empresário, Jorge Marino, afirmou que o ciclo do meia no clube “se encerrou”.

Vale lembrar que, em abril, o equatoriano revelou, em entrevista, que tem vontade de atuar pelo Corinthians.

    Veja Também

      Mostrar mais