Torcida do Corinthians faz protesto
Reprodução/ Twitter
Torcida do Corinthians faz protesto

Centenas de torcedores do Corinthians, com máscaras de proteção contra o coronavírus, realizaram nesse domingo uma manifestação em favor da democracia. Aos gritos de “democracia” e “ô, ô, ô, ditadura acabou”, manifestantes fecharam um trecho da Avenida Paulista, em São Paulo, em um movimento que responde a atos realizados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Durante a passeata, os corintianos cantaram e seguraram faixas. Entre as músicas cantadas, a que mais chamou a atenção foi uma paródia com a tradicional marchinha do Corinthians: “Doutor, eu não me engano, meu coração é corintiano”. Nela, os manifestantes lembraram de uma suposta relação do presidente Bolsonaro e seus filhos como milicianos e gritaram: “Doutor, eu não me engano, o Bolsonaro é miliciano”.

Leia mais: Namoro antigo do Corinthians, meia discute com torcedor nas redes

Convocado por coletivos antifascistas da torcida do Corinthians e lideranças da Gaviões da Fiel, o protesto também reuniu torcedores do Palmeiras, São Paulo e do Santos.

Diante da presença de alguns bolsonaristas, a Polícia Militar de São Paulo fez um cordão e interditou faixas da Avenida Paulista. Em número bem menor, os apoiadores do governo, com camisas verde-amarelas, se reuniram próximos à sede da Fiesp.

Já os torcedores, a grande maioria vestindo preto, ficaram concentrados um quarteirão adiante, em frente ao Masp (Museu de Arte de São Paulo), local onde defensores do atual presidente costumam se reunir aos domingos, principalmente para pedir o fim do isolamento e protestando contra o Supremo Tribunal Federal e o Congresso.

Por volta da 13h40, a PM jogou quatro bombas de gás após um princípio de confusão entre dois manifestantes, ocorrida ao lado da estação Trianon Masp. Um fotógrafo da agência EFE ficou ferido na ação. Minutos depois, a Tropa de Choque começou a dispersar apenas os manifestantes ligados a torcidas organizadas, lançando bombas de gás lacrimogêneo.

Em contato feito pelo iG, a assessoria de imprensa da Gaviões da Fiel informou que não organizou a manifestação, mas aprova o ato por defender a democracia.

A mobilização dos organizados contra o atual governo começou a ganhar força nesse mês, quando um grupo de cerca de 40 corintianos, com faixas a favor da democracia, se manifestaram em frente ao Masp. Naquela oportunidade, a presença fez bolsonaristas deixarem o local.

Em outros estados, torcedores também se manifestaram contra o atual presidente. Em Belo Horizonte, o ato ficou por conta da Resistência Alvinegra e Galo Antifa, ligados ao Atlético Mineiro. No Rio de Janeiro, a Democracia Rubro-negra, torcida do Flamengo, também se manifestou.

    Veja Também

      Mostrar mais