Ex-Corinthians, Jadson pode estar a caminho do Oriente Médio
Divulgação
Ex-Corinthians, Jadson pode estar a caminho do Oriente Médio

Multicampeão pelo Corinthians, o meia Jadson , que foi dispensado em janeiro pelo alvinegro, após um pedido cercado de polêmicas do recém-chegado técnico Tiago Nunes, pode acertar com um novo clube muito em breve.

Leia também: Gaviões contabiliza 12 mortos por Covid e quer arrecadar 5 mil cestas básicas

Segundo apurado com exclusividade pela reportagem do iG , o jogador, que, desde janeiro viu seu nome envolvido em negociações com alguns times do Brasil, recebeu nas últimas semanas consultas de duas equipes do Oriente Médio . Um dos times, inclusive, não é uma novidade na vida do jogador. Quando ainda atuava pelo São Paulo, a mesma equipe chegou a oferecer 8 milhões de euros para levá-lo em definitivo, porém, a proposta foi recusada pelo Tricolor do Morumbi.

Se, em um primeiro momento o jogador privilegiava a permanência em solo brasileiro, com o intuito de ficar mais próximo dos familiares, agora, a indefinição para o retorno do futebol no país, por conta da pandemia do coronavírus, abriu esse novo leque de oportunidades e o atleta já vê com bons olhos uma nova aventura fora do Brasil. Vale lembrar que Jadson já atuou na Ucrânia, onde foi ídolo no Shakhtar Donetsk, e na China.

Procurado pela reportagem, o empresário do atleta, Marcelo Robalinho, confirmou a informação, mas, preferiu não falar os times que buscaram informações sobre o meia. “Ainda não foi feita uma proposta concreta, mas, realmente tenho um clube do Catar e um dos Emirados Árabes que já sinalizaram a possibilidade e estão esperando para saber quando vai reabrir os campeonatos por lá e quando será a janela”, afirma. Vale lembrar que as transferências para o Oriente Médio tradicionalmente ocorrem nos meses de julho e agosto, mas, por conta do Covid-19, deve se estender, nesse ano, para setembro. 

Mesmo com essas novas possibilidades no horizonte, uma permanência no país não está completamente descartada. Hoje, segundo apurado, o Vasco é o um dos times que segue interessado em ter o jogador para o Brasileirão. Porém, por conta das indefinições sobre o início da competição nacional, está em compasso de espera.

Leia também: Lateral deixa futuro em aberto e quer fazer história no Corinthians

Aguardando uma definição do seu futuro, Jadson mantêm uma rotina de treinos na quarentena, com a ajuda de um personal trainer. Aproveitando um sítio da família em Londrina, o meia vem conseguindo treinar quase que normalmente, já que conta no local com uma estrutura completa, com campo e academia. Questionado sobre a possibilidade de o atleta optar por interromper a carreira aos 36 anos, caso nenhuma proposta o agradar, o empresário não vê essa possibilidade e lembra do histórico de poucas contusões do atleta. “Ele nunca teve uma lesão importante e como é um jogador mais pensante e que não recebe muito contato físico, como é o caso de um centroavante, pode jogar mais alguns anos”, garante.

Nascido em Londrina, Jadson ganhou destaque no Athletico Paranaense. No Corinthians , foi bicampeão brasileiro, em 2015 e 2017, e tricampeão paulista, 2017, 2018 e 2019. Em 245 jogos com a camisa alvinegra, marcou 50 gols, sendo o quarto maior artilheiro do Corinthians na década. Além disso, deu 61 assistências. Com 24 tentos, o camisa 10 também é o segundo maior artilheiro da Arena, perdendo apenas para o paraguaio Romero.

A história no clube começou em 2014, após os rivais Corinthians e o São Paulo acertarem uma troca bombástica do meia com o atacante Alexandre Pato, contratado um ano antes por R$ 40 milhões. Jadson não demorou a se adaptar no Parque São Jorge. Eleito para a seleção do Campeonato Brasileiro de 2015, foi vendido ao Tianjin Tianhai, da China, permanecendo por um ano em território chinês, antes de retornar ao Corinthians para mais uma vez levantar a taça da maior competição do país, sendo peça importante do time comandado por Fábio Carille.

    Veja Também

      Mostrar mais