Ângelo Araos%2C meia do Corinthians
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Ângelo Araos, meia do Corinthians

Durante uma audiência preparatória, realizada virtualmente na última segunda-feira, o jogador do Corinthians, Ângelo Araos , não chegou a um acordo com a Universidad de Chile e terá que esperar o julgamento do caso, marcado para 15 de setembro, para saber se terá direito a milhares de dólares referentes à sua chegada ao alvinegro paulista.

Leia também: Corinthians concorre a prêmio e vê atual treinador entre os três melhores

O meia da seleção de base chilena está processando o seu ex-clube e pede na Justiça o valor de 500 mil dólares (R$ 2,9 milhões na cotação atual) por conta de sua transferência ao time brasileiro. O jogador alega que teria direito a 10% do valor da venda, que chegou a cerca de 4,5 milhões de dólares (R$ 21 milhões, na cotação da época).

A La U, por sua vez, só teria repassado 50 mil dólares (R$ 213 mil), por entender que o meia teria direito a 10% apenas do valor de compra. Inicialmente, o chileno chegou ao Brasil por empréstimo, em julho de 2018. Essa foi uma exigência da Universidad de Chile , que opta por esse caminho para evitar calotes. Somente no meio de 2019, o clube paulista registrou o novo contrato, válido até 31 de julho de 2023 e com 100% dos direitos econômicos.

Durante a audiência, a juíza Patricia Salas Sáez, do tribunal de San Miguel, em Santiago do Chile, pediu a conciliação entre as partes e propôs ao clube chileno pagar uma quantia de US$ 125 mil (R$ 733 mil) ao volante. A La U, por sua vez, ofereceu a quantia de US$ 10 mil (R$ 58 mil). A proposta foi rejeitada pelo representante de Araos, o advogado Óscar Fuentes.

Diante do impasse, as partes anunciaram suas testemunhas para o julgamento, que ocorrerá daqui quatro meses. Pelo jogador, foram chamados Gamadiel García e Luis Marín, representantes do Sindicato dos Profissionais de Futebol Chileno, além de Ronald Fuentes, ex-gerente esportivo do time chileno. Enquanto isso, a La U convocou para testemunhar Pablo Silva, ex-diretor executivo e, surpreendentemente, o ex-representante do atleta, Fernando Felicevich.

Cercado de expectativas em sua chegada, o meia-atacante, até o momento, não conseguiu deslanchar no Corinthians . Após pouco mostrar em seu primeiro ano, foi emprestado, em 2019, para a Ponte Preta. Por lá, fez apenas nove partidas pela Série B do Campeonato Brasileiro, já na reta final da competição. Esse ano retornou ao alvinegro e buscava um novo clube. Porém, a boa participação no Pré-Olímpico com a seleção do Chile e a entrega nos treinos fizeram o jogador sair de preterido pelo técnico Tiago Nunes para dono de uma das últimas vagas na lista do Campeonato Paulista.

Hoje, o treinador vê Araos como um meia central que pode cair pelo lado esquerdo de ataque e ser uma sombra para Luan. Ao contrário dos treinadores anteriores, o atual comandante não considera o colocar como segundo volante, pela falta de força física. Também não pretende utilizá-lo aberto pela esquerda, por considerar que o jovem não tem tanta velocidade.

O posicionamento atual é praticamente o mesmo apontado pelo técnico Reinaldo Rueda, da seleção do Chile, como aquele que Araos poderia render mais. De acordo com o treinador da La Roja, que já o convocou para a seleção principal, o jovem “joga muito bem na posição de armador externo pela esquerda”. Nessa mesma entrevista, Rueda também elogiou o jovem, o colocando como um “jogador inteligentíssimo, com grande talento e boa condição técnica”.

Pelo Corinthians, Araos tem, até o momento, 23 jogos, nenhum gol marcado e duas expulsões. O clube, por sua vez, ainda deve por seus direitos, segundo o balanço financeiro divulgado recentemente, cerca de R$ 17 milhões.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários