Nenhum clube carioca tem um maior ídolo tão unânime quanto Zico no  Flamengo . No ranking produzido pelo jornal O Globo/Extra, ele recebeu o máximo de 500 pontos, sendo o primeiro colocado para todos os 50 jornalistas que participaram da votação. Isso não impedu o Galinho de se emocionar. À reportagem, ele dedicou o prêmio a seu pai, José Antunes Coimbra, que faleceu em 1986.

Leia também: Zico faz lobby por Neymar no Flamengo: "Já sentiu o carinho do Maracanã"

Zico
André Mourão / Reprodução
Zico


— Sensação de dever cumprido, ainda mais no meu clube do coração. Todo o suor derramado durante esses 20 anos de Flamengo valeu a pena. Conseguir ser escolhido é gratificante. Nunca corri atrás disso, nem tinha como objetivo, acho que as coisas acontecem na vida de forma natural. Meu pai, se estivesse vivo, ficaria feliz. Foi ele quem me fez rubro-negro. É o maior presente que poderia dar para ele — disse Zico .

Leia também: 'Desnorteado', Zico lamenta morte do flamenguista Moraes Moreira

O EXTRA pediu para o Galinho escolher o momento mais marcante vivido nos mais de 20 anos defendendo a camisa rubro-negra. A resposta foi o gol de Rondinelli, que decidiu o título carioca de 1978, contra o Vasco. Para ele, a conquista foi o pontapé inicial daquela geração que ficou marcada na história.

— O momento que considero mais marcante foi o gol do Rondinelli. Foi ali que começou toda a nossa história, todo o nosso valor como atletas de base. Se a gente não ganhasse aquele título, não tenho duvida de que aquela geração seria desfeita. Teve um significado muito grande.

    Veja Também

      Mostrar mais