Lance

Lance

Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo
Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do Flamengo

Presidente do Flamengo entre 2013 e 2018, Eduardo Bandeira de Mello , em entrevista ao jornalista Jorge Nicola, da ESPN Brasil, falou sobre o incêndio no Ninho do Urubu , em 8 de fevereiro de 2019, que vitimou 10 atletas da base.

Leia também: Cristiano Ronaldo quebra o isolamento e vai ao aniversário da sobrinha

- Se eu ainda fosse presidente, tenho quase certeza que não teria acontecido o incêndio. Fiquei lá seis anos e não aconteceu nada. O que aconteceu ali, eu já não estava mais lá, e sinceramente não sei qual foi a causa. Mas espero que o MP chegue à verdade. Porque é muito desagradável se ter inocentes sendo acusados de maneira totalmente injusta. Um deles sou eu - afirmou Bandeira.

Eduardo Bandeira de Mello foi um dos indiciados no inquérito sobre o caso enviado ao Ministério Público do Rio de Janeiro. Na entrevista, dada neste domingo, o ex-presidente se solidarizou aos familiares das vítimas, e lamentou que os acordos pelas indenizações ainda não tenham sido finalizados.

- Mas nada que se compare ao sofrimento das famílias, dos pais desses meninos, por perderem os filhos, uma criança, naquelas situação que foi. Na história do Flamengo , não tem nada mais triste, nada mais vergonhoso e trágico do que isso. Eu tenho certeza que esse assunto com as famílias já deveria ter sido resolvido. O Flamengo teve uma oportunidade de resolver logo no início com a defensoria, com o Ministério Público. Como não estou mais lá, não posso fazer mais nada a não ser me solidarizar com as famílias. Mas isso é muito ruim para a imagem do clube - disse o ex-presidente Bandeira de Mello .

    Veja Também

      Mostrar mais