Lance


O comentarista Pedrinho chorou ao relembrar o quanto sofreu com a depressão enquanto ainda era jogador e defendia o Palmeiras. Nesta terça-feira, o hoje funcionário do SporTV fez uma "live" e interagiu com milhares de seguidores para falar sobre o problema psicológico que o afetou. Emocionado, o ídolo do Vasco recebeu apoio dos fãs ao relembrar os momentos difíceis.

Leia também:  "Roberto Carlos não engraxava a chuteira do Júnior", dispara Mauro Cezar

pedrinho arrow-options
Reprodução
Pedrinho, comentarista do SporTV



- Eu tinha um dos maiores salários do Palmeiras. Tinha quatro anos de contrato, morava em hotel. Era chamado de rei e estava completamente no fundo do poço. A conclusão que a gente chega é que dinheiro, fama e sucesso estão bem longe de ser sinônimos de felicidades, muito longe - disse o comentarista , em lágrimas.

Leia também: Edmundo detona Jorge Jesus: "Deveria se limitar a treinar o time dele"

Pedrinho citou o apelido "Podrinho" ao falar sobre as dificuldades de conviver com dores e lesões. Ele explicou que os problemas eram ainda maiores por causa da perseguição que sofria.

- O dedão do meu pé tinha um problema de sangue pisado. Eu já tinha o apelido de Podre, Podrinho. Se tivesse que ficar mais três semanas parado para cuidar de sangue pisado, aí mesmo que a imprensa ia acabar comigo. Peguei um dos médicos do Palmeiras que era meu amigo e falei: "Cara, você precisa me ajudar". Ele resolveu me ajudar, mas não vou revelar o nome dele - contou o ex-jogador, que foi além.

- Eu jogava em cima de dor, tinha lesão grave e ficava dois meses parado. Para algumas pessoas, somos super-heróis. Eu pensava que o cara ganha dinheiro, joga, tá tristinho? Tá com "depressãozinha"? - indagou.

Pedrinho voltou a falar sobre a depressão em vários momentos da live. Ele também emocionou os fãs ao explicar como enfrentou a doença.

- Tirou minha saúde, minha paz, tirou a minha vida. Não tinha mais vontade de viver, não tinha prazer em nada. Eu ficava completamente dopado pelos remédios, e aí Deus me salvou. Depressão mata. Depressão vai ser a doença que mais vai matar brevemente. Recebi muitas mensagens sobre crianças e adolescentes que perderam a vida por se suicidarem. A depressão é muito grave, tomou da minha cabeça. Tirou minha saúde, minha paz, tirou a minha vida - comentou.

Hoje curado, Pedrinho conta que tem muito prazer em viver e trabalhar.

- Quero jogar futevôlei, estudar e ir para a Globo ver jogo. A vida é muito boa, não é dinheiro. A vida é muito além de dinheiro. Porque a gente associa felicidade a dinheiro. É mentira. Conheço milhares de milionários infelizes.

Em um momento crítico no Palmeiras, quando sofria com muitos problemas simultaneamente, Pedrinho conta que chegou a pedir para não receber salários.

Leia também: Comentaristas esportivos têm contratos suspensos pela Bandeirantes

- Pedi ao Mustafá (ex-presidente do Palmeiras) para não receber. Comecei a acreditar que estava errado de receber machucado. Sendo que me machuquei trabalhando. Comecei a achar que eu era errado. Por causa dessa doença (depressão) maldita, que vai ser o mal do século, eu perdi três anos da minha vida - lembra.

    Veja Também

      Mostrar mais