Lucas Perri%2C goleiro do São Paulo arrow-options
Rubens Chiri/São Paulo
Lucas Perri, goleiro do São Paulo

O São Paulo confirmou, por meio do seu site oficial, a renovação com o jovem goleiro Lucas Perri , titular do Tricolor no clássico contra o Santos, e que, até a suspensão da competição por conta do coronavírus, estava confirmado para pegar o River Plate, da Argentina, pela terceira rodada da Libertadores da América.

Leia também: Falcão rejeita desafio do papel higiênico: "Não vou replicar palhaçada"

Com apenas 22 anos, o jogador teve seu contrato ampliado de 30 de abril de 2022 para janeiro de 2023 e, em entrevista exclusiva ao iG , falou sobre a felicidade pela renovação e as expectativas dentro do clube, no qual disputou somente três partidas como profissional até agora e chegou aos 15 anos de idade, vindo das categorias de base da Ponte Preta.

“É uma honra gigantesca. É muito bom ter o meu trabalho reconhecido. Espero retribuir toda essa confiança”, afirma ele, que não se vê “atrapalhado” por conta do coronavírus, mesmo que o goleiro titular, Tiago Volpi, que fraturou a mão direita, já esteja recuperado após o retorno das competições. “Acredito que devemos encarar essa situação (doença) da maneira correta. Com certeza queria jogar, mas é um caso de pandemia global e devemos ter todo o cuidado para que a situação no Brasil seja controlada o mais rápido possível”.

A chance de jogar como titular no Tricolor também ocorreu após a suspensão do contrato do ex-companheiro Jean (por conta de um episódio de agressão à esposa) e o seu recente retorno de um empréstimo de seis meses ao Crystal Palace. Por lá, aliás, também teve poucas oportunidades, o que atrapalhou a chance dos ingleses exerceram a opção de compra no valor de 4,5 milhões de euros, por 80% dos seus direitos econômicos. Entretanto, mesmo com os poucos minutos em campo, o goleiro se diz satisfeito com a experiência que teve fora do país e as diferenças futebolísticas que vivenciou.

“Foi um período de muito aprendizado e muitas experiências, tanto dentro quanto fora de campo. Na minha visão, lá eles (os ingleses) têm uma preferência pela força física, pela intensidade e isso me ajudou muito a evoluir nesse aspecto”, diz.

Por falar em aprendizado, o jogador não se mostra incomodado com a nova habilidade que os goleiros do mundo estão sendo obrigados a aprender: a de jogar com os pés, algo também muito incentivado pelo atual técnico do São Paulo, Fernando Diniz . “É uma evolução do jogo, um conceito de manter a posse de bola e todos os jogadores darem opção de passe. Nós (do São Paulo) trabalhamos muito esse fundamento com o Fernando Diniz e também com o Marco Antônio Trocourt, que é nosso treinador de goleiros”, comenta.

Leia também: A batalha continua, mas nós já perdemos

Sobre o atual momento tricolor, que embalou após duas vitórias importantes, por 3 a 0 sobre a LDU, pela Libertadores, e a de virada por 2 a 1 sobre o Santos, pelo Paulistão, o goleiro não esconde que teme o tempo parado por conta do Covid-19, principalmente pelas incertezas. “Acredito que esse seja o melhor momento da equipe desde a chegada do Diniz. Sobre a parada, todos os times vão sofrer, até por ninguém ter dimensão do tempo que as competições ficarão suspensas”, conclui.

Campeão do Torneio de Toulon com a Seleção Olímpica em 2019, Perri, que conquistou cinco títulos no Sub-20: uma Copa Libertadores, duas Copas do Brasil, uma Copa RS e um Campeonato Paulista, não foi o único que teve o contrato renovado pelo São Paulo . O goleiro Júnior, de 21 anos, validou o seu acordo até 30 de junho de 2022.

    Veja Também

      Mostrar mais