honda botafogo arrow-options
Divulgação/Botafogo
Keisuke Honda, meia japonês, foi apresentado como reforço do Botafogo para mais de 10 mil no Estádio Nilton Santos

Depois das duas mil pessoas no aeroporto, cerca de dez mil foram ao Estádio Nilton Santos na manhã deste sábado (8) para receber Keisuke Honda, principal reforço do Botafogo para a temporada. Ainda não é possível prever como será a passagem do meia japonês em termos de número de jogos, de gols, de impacto no desempenho do time. Mas sua apresentação já cumpriu o papel de mobilizar os alvinegros e renovar esperanças. A recepção, inclusive, surpreendeu e muito o jogador.

Leia também: Honda desembarca no Rio com festa da torcida do Botafogo

Honda passou por grandes clubes na carreira, com o destaque para o Milan, onde chegou a ser treinado por Seedorf, que também jogou no alvinegro e foi recebido com muito entusiasmo. Honda disse jamais ter sentido algo similar à sua chegada ao Botafogo. Segundo ele, a mobilização nas redes sociais já havia dito impacto decisivo em sua escolha, mas a recepção foi ainda mais especial.

"Para ser honesto, tive ofertas de clubes da Ásia e do Botafogo . Não foi fácil decidir. Mas o mais importante foi que as pessoas aqui estavam esperando por mim. Agiram para que eu viesse, fizeram contato por mídias sociais. Estavam tão empolgados no aeroporto... Nunca recebi isso, tanta paixão. A paixão das pessoas me fez decidir jogar aqui", disse o novo camisa 4 do alvinegro em sua primeira entrevista coletiva.

Confira a entrada de Honda no Estádio Nilton Santos


Seu contrato deverá ter uma cláusula que permite rescisão após os Jogos Olímpicos de Tóquio . No entanto, ele garantiu que seu foco é o Botafogo: "É apenas uma opção (a cláusula). Estou pensando em jogar no Botafogo. Se escolhi vir aqui é porque quero ficar no Botafogo pelo maior tempo possível. Se o time não foi tão bem na temporada passada, é uma motivação maior para subirmos todos juntos", avaliou.

Honda disse que somente após começar a treinar com o elenco poderá ter uma ideia exata do tempo de que precisará para estrear, mas estimou entre duas e três semanas o prazo para seu primeiro jogo. Após falar sobre a influências de técnicos e jogadores brasileiros na evolução do futebol japonês, foi lembrado de que Zico , ídolo no Japão, é também símbolo do Flamengo, maior rival do Botafogo, e a forma como abordou o tema arrancou aplausos.

Leia também: Torcedores espalham camisas do Flamengo com nome de vítimas de incêndio pelo Rio

"Agradeço muito ao Zico por tudo o que fez pelo Japão. Quero que fique orgulhoso, e isso é um fator para jogar bem pelo Botafogo. Sei o que significam as rivalidades e quero jogar bem contra o Flamengo ", afirmou Honda.

Além da apresentação do meia, a manhã deste sábado também contou com uma partida amistosa do sub-17 do Botafogo, contra o Boavista. Os donos da casa venceram por 3 a 0, com gols de Matheus Nascimento, Kauê e Pedro.

    Veja Também

      Mostrar mais