Lance

Cruzeiro foi punido após confusão no clássico contra o Atlético-MG
Reprodução/Twitter
Cruzeiro foi punido após confusão no clássico contra o Atlético-MG

O Cruzeiro sofreu nova punição fora dos campos. O Tribunal Pleno do STJD julgou nesta quinta-feira, 30 de janeiro, o recurso que o Cruzeiro havia impetrado para reverter as punições sofridas pelas confusões no clássico contra o Atlético-MG , no dia 10 de novembro, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Leia também: Cruzeiro desativa três andares de sua sede para reduzir custos

A Raposa havia sido punida em primeira instância com a perda de um mando de campo, tendo de jogar uma partida a 100km de distância de Belo Horizonte. Com o recurso julgado, o Cruzeiro poderá jogar em casa, mas com portões fechados.

A outra punição , de R$ 100 mil, foi reduzida para R$ 50 mil. Com o recurso julgado pelo Pleno do STJD , a Raposa não tem como recorrer e terá de cumprir a pena. A pena do clube mineiro foi baseada no Artigo 213, que diz:

Deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir:

I — desordens em sua praça de desporto.

II — invasão do campo ou local da disputa do evento desportivo;

III — lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo.

§ 2º Caso a desordem, invasão ou lançamento de objeto seja feito pela torcida da entidade adversária, tanto a entidade mandante como a entidade adversária serão puníveis, mas somente quando comprovado que também contribuíram para o fato".

O Cruzeiro tentará reverter outra punição sofrida. O clube azul teve como sentença jogar três jogos de portões fechados e uma multa de R$50 mil pelos incidentes no jogo contra o Palmeiras, dia 8 de dezembro, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, quando o time foi rebaixado para a Série B. A decisão é de primeira instância e novamente vai para o Pleno do Tribunal.

Caso seja punido, o Cruzeiro pode ficar até quatro jogos sem atuar com o apoio do seu torcedor. Todavia, o time celeste ainda terá outra dor de cabeça, pois ainda será julgado em um terceiro processo, nesta sexta-feira, 31 de janeiro, por mais confusões no Brasileiro de 2019, desta vez no jogo contra o CSA.

    Veja Também

      Mostrar mais