Lance

O Núcleo Dirigente Transitório do Cruzeiro tenta encontrar soluções e alternativas no início deste processo de reconstrução do clube, com ações que gerem economia à Raposa. O conselho gestor anunciou que três andares da Sede Administrativa do Barro Preto serão desativados e setores vão ser remanejados para otimização de espaços e redução de despesas.

Leia também: Reunião termina sem acordo e Fred fica perto de deixar o Cruzeiro

Cruzeiro arrow-options
Divulgação / Cruzeiro
Fábio, do Cruzeiro



Neste primeiro momento, o quinto, sexto e oitavo andares já estão em processo avançado de desocupação. Setores como Tecnologia da Informação, Departamento Jurídico, Relações Públicas e Conselho Deliberativo funcionavam nestes locais e passarão a atuar em outros espaços do edifício.Com os andares desocupados haverá uma redução, por exemplo, na conta de energia, manutenção e em outras despesas do prédio. Além disso, o presidente em exercício do Cruzeiro , José Dalai Rocha, e os integrantes do núcleo gestor estudam maneiras de tornar estes espaços lucrativos para o Clube , e uma opção seria a locação de alguns dos andares.

-Estamos fazendo um esforço muito grande para diminuir nossos gastos, seja no futebol profissional, na base ou na área administrativa. Nosso prédio é muito grande e conseguimos remanejar alguns setores para outros andares. Ao não utilizarmos alguns andares, diminuímos os custos com energia e ar-condicionado. São despesas que podem parecer pequenas, mas que farão diferença no montante de dívidas que o Clube possui- disse José Dalai Rocha.

O Cruzeiro  tenta diminuir o “rombo” nos seus cofres, pois possui uma dívida superior a R$ 800 milhões e está tomando medidas de economia como a demissão de mais de 100 funcionários do clube, o que pode economizar cerca de R$ 25 milhões anuais.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais