Tamanho do texto

Grande nome da partida no Morumbi foi o garoto Antony, autor de um gol e responsável pela jogada do outro, anotado por Vitor Bueno

São Paulo venceu o Internacional no Morumbi com gols de Antony e Vitor Bueno arrow-options
Adriana Spaca / FramePhoto / Agência O Globo
São Paulo venceu o Internacional no Morumbi com gols de Antony e Vitor Bueno

Em confronto direto por uma vaga na fase de grupos da Copa Libertadores , o São Paulo venceu o Internacional por 2 a 1 no estádio do Morumbi, em jogo válido pela penúltima rodada do Brasileirão, e garantiu seu lugar na competição continental de 2020.

Clique aqui e confira a classificação do Brasileirão

O Inter, por sua vez, ainda precisa torcer por um tropeço do Goiás - que pega o Palmeiras na quinta-feira - para assegurar matematicamente uma vaga na fase preliminar da Libertadores. O Corinthians, que venceu o Ceará mais cedo , se classificou para a pré-Liberta.

Restando apenas uma rodada para o fim do Campeonato Brasileiro, o São Paulo foi aos 60 pontos, no sexto lugar, deixando o Colorado com 54, em oitavo. O Corinthians tem 56, ocupando o sétimo posto.

O nome do jogo na capital paulista foi o atacante Antony , autor do primeiro gol tricolor e responsável pela grande jogada do segundo, anotado por Vitor Bueno. O time visitante descontou com Guilherme Parede.

O São Paulo encerra sua participação na competição no domingo, diante do rebaixado CSA, em Alagoas, enquanto o Internacional recebe o Atlético-MG no Beira-Rio.

COTIA RESOLVE!

São Paulo venceu o Internacional no Morumbi arrow-options
Bruno Riganti/Photo Premium/Agencia O Globo
São Paulo venceu o Internacional no Morumbi

Os papeis começaram invertidos no Morumbi. O São Paulo de Fernando Diniz jogava com as linhas baixas enquanto o Inter ficava mais com a bola. O duelo seguia morno até que Igor Gomes, aos 15 minutos, fez boa arrancada pelo meio e atraiu Victor Cuesta. O meia tricolor esticou no espaço deixado pelo zagueiro colorado e deixou Antony na cara do gol. O camisa 39 deu bateu na Marcelo Lomba e colocou os mandantes em vantagem.

DEITOU E ROLOU

A partir do gol, o Internacional murchou e o São Paulo dominou por completo. Pablo, Vitor Bueno e Daniel Alves, este em cobrança de falta, assustaram Lomba. O camisa 10 do Tricolor ainda protagonizou bonito lance, em que matou no peito da grande área, encobriu o goleiro e acertou a trave, mas o bandeirinha já marcava impedimento de Pablo.

FULMINANTE

Se o Inter voltaria com novas ideias do vestiário, nem deu tempo de saber. Isso porque, logo aos três minutos da etapa final, um contragolpe de almanaque dos paulistas. De primeira, Tche-Tche deu no espaço vazio para Antony. A joia de 20 anos arrancou, tirou a marcação que retornava com um drible curto e entregou para Vitor Bueno. Frio, o camisa 12 deu um toquinho de classe no canto direito e fez 2 a 0.

TEVE SUSTO

O time da casa controlava o jogo e, por duas vezes, com Pablo e Vitor Bueno, esteve muito perto de ampliar. Mas para este São Paulo, há sempre emoção. Aos 24, Guerrero driblou um, tabelou e chutou forte de esquerda. Volpi espalmou e, no rebote, Parede achou um gol para o Colorado. A equipe gaúcha ensaiou uma pressão no fim, mas desta vez, o Tricolor se segurou e garantiu vaga na fase de grupo da Libertadores.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 x 1 INTERNACIONAL

Local : Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Horário : 4/12/2019, às 21h30
Árbitro : Braulio da Silva Machado (Fifa/SC) 
Assistentes : Alex dos Santos (SC) e Éder Alexandre (SC)
Árbitro de vídeo : Rodrigo D'Alonso Ferreira (SC)
Gramado : Muito bom
Público e renda :
Cartões amarelos : Tchê Tchê, Bruno Alves e Vitor Bueno (SAO); Rodrigo Lindoso, Uendel, Cuesta, Sóbis e Nico López (INT)
Cartão vermelho :

GOLS : Antony 15'2ºT (1-0), Vitor Bueno 3'2ºT (2-0) e Parede 24'2ºT (2-1)

SÃO PAULO
Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Igor Gomes (Toró, 45'/2ºT) e Daniel Alves; Antony, Vitor Bueno (Liziero, 28'/2ºT) e Pablo (Luan, 39'/2ºT). Técnico: Márcio Araújo.

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Heitor (Rafael Sóbis, 36'/2ºT), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson e Notato (D'Alessandro, 12'/2ºT); Guilherme Parede, Neilton (Nico López, 12'/2ºT) e Guerrero; Técnico: Zé Ricardo