Tamanho do texto

Em apenas uma edição, Gabigol deixou para trás vários importantes jogadores da história rubro-negra e só não superou o Galinho de Quintino

Lance


Gabigol e Diego com a taça da Libertadores 2019 arrow-options
Ricardo Moreira/Zimel Press/Agencia O Globo
Gabigol e Diego com a taça da Libertadores 2019

Gabigol se tornou um verdadeiro colecionador de recordes em seu primeiro ano vestindo a camisa do Flamengo . Maior artilheiro do clube em um edição de Campeonato Brasileiro , com 22 gols - restando ainda quatro rodadas -, e maior goleador da equipe em uma mesma temporada neste século, com 40 bolas na rede, Gabriel terminou ainda no topo da artilharia da Libertadores .

Autor dos dois gols que garantiram a vitória de virada por 2 a 1 sobre o River Plate  na grande decisão deste sábado, o camisa 9 terminou a competição com nove tentos, três a mais que Gustavo Scarpa, do Palmeiras, e Marco Rúben, do Athletico Paranaense, vice-artilheiros. Com isso, superou as marcas de Tita, em 1984, e Gaúcho, em 1991, que marcaram oito vezes pelo rubro-negro na disputa sul-americana. Apenas Zico, que estufou as redes 11 vezes em 1981, ano do primeiro título da equipe da Gávea, fez mais gols que Gabigol .

Leia também: "Não sou maior que o Flamengo", diz Gabigol após igualar feito de Zico

Na artilharia histórica do clube na competição, com apenas uma edição disputada, Gabigol já se tornou o 4º maior goleador de todos os tempos, superando ídolos como Nunes e Adílio.

Veja o ranking: de maiores artilheiros do Flamengo na Libertadores


1º - Zico - 16 gols em 20 jogos
2º - Gaúcho - 10 gols em 18 jogos
Tita - 10 gols em 24 jogos
4º - Gabigol - 9 gols em 12 jogos
5º - Marcelinho Carioca - 7 gols em 17 jogos
Nunes - 7 gols em 20 jogos​