Cafu
Fifa/Facebook
Cafu chora todos os dias após morte de filho

O ex-jogador Cafu falou pela primeira vez após a morte de seu filho, Danilo Feliciano de Moraes, conhecido como Cafuzinho, no dia 04 de setembro. O jovem de apenas 30 anos morreu enquanto jogava futebol com os amigos, vítima de um infarto.

Leia também: Ex-jogador Cafu é investigado pela polícia por suposta ligação com o PCC

Em entrevista para a revista Veja, Cafu revelou que Danilo, o mais velho de seus três filhos, sofria de aterosclerose coronária precoce (entupimento dos vasos do coração), e que dois dias depois daquela partida tinha uma consulta agendada para fazer um cateterismo e verificar se era necessária a troca do stent.

Quase dois meses após a perda de Danilo , o capitão da seleção brasileira no pentacampeonato mundial conta que ainda não assimilou o fato e sequer teve coragem de voltar ao quarto do filho ou ao campo onde tudo aconteceu.

"Enterrar um filho foge do contexto geral, de tudo o que você sente ao longo da vida. A cada cinco dias, vou ao cemitério visitar o túmulo. Eu não assimilei o que aconteceu. Não tive coragem de entrar no quarto dele até agora, meu filho Wellington recolheu as coisas e colocou tudo para doação. Nunca mais pisei no campo onde aconteceu a convulsão. Não sei como descrever a sensação de jogar terra sobre o caixão de um filho sabendo que ele não vai mais voltar (choro). A morte de um filho acompanha um pai e uma mãe para o resto da vida".

Leia também: Capitão do penta, ex-jogador Cafu enfrenta dívidas milionárias

"Choro todos os dias sozinho. Quando entro em casa, procuro me mostrar forte. Afinal, sou a pilastra da família. Choro em geral no trânsito e ligo para amigos apenas para chorar. Eles até sabem e ficam calados, então eu choro, choro e choro. Chorar alivia o peito", desabafou Cafu .

    Veja Também

      Mostrar mais