Tamanho do texto

Ministério Público acusa a modelo e o ex-marido, Estivens Alves, de dificultarem as investigações policiais; defesa de Najila vai recorrer

Na última sexta-feira (27) a Justiça de São Paulo aceitou a denúncia do Ministério Público por fraude processual contra Najila Trindade no caso em que a modelo acusou o jogador de futebol Neymar Júnior de estupro. 

Leia também: "Parça" de Neymar nega que recebe salário do atleta: "Essa matéria é um absurdo"

Najila Trindade e Neymar arrow-options
iG / Reprodução Instagram
Najila Trindade e Neymar

 Na mesma denúncia, o ex-marido de Najila Trindade , Estivens Alves, foi acusado de ter divulgado conteúdo erótico da modelo em troca de publiações na internet. Na semana anterior, a Justiça negou a denúncia do MP por denunciação caluniosa e extorsão contra a loira, que acusou Neymar de estupro . Todavia, o órgão pode recorrer desta decisão. 

Leia também: Pergunta sobre Neymar irrita técnico do Barcelona: "Isso não termina nunca"

Com isso, Najila e Estivens se tornaram réus por fraude processual pois, no consentimento da Justiça, eles dificultaram as investigações da Polícia Civil, seja na apuração do suposto arrombamento do apartamento de Najila, onde estaria o tablet com imagens da violência sexual sofrida por ela, ou da suposta violência sexual envolvendo o craque do Paris Saint-Germain. 

Ao G1 , a defesa da loira informou neste domingo (29) que irá recorrer da decisão. "Vou entrar com um habeas corpus para trancar essa ação”, disse Cosme Araújo.

Leia também: Mulher de companheiro de Neymar incendeia o Instagram após postar fotos nua

O ex-marido de Najila ainda não falou sobre o assunto, Neymar também não. A juíza Fabíola Oliveira Silva, da 31ª Vara Criminal, deu dez dias de prazo para os acusados apresentarem suas defesas, juntar documentos e provas e indicar no máximo oito testemunhas.

    Leia tudo sobre: futebol