Tamanho do texto

Sem conseguir criar em campo, Palmeiras viu o Flamengo vencê-lo por 3 a 0 e seguir líder do Brasileirão; pressão sobre Luiz Felipe Scolari segue crescendo

Lance


torcida do flamengo arrow-options
Marcelo Cortes/Flamengo reprodução Flickr
Torcida rubro-negra no Maracanã comemorou a vitória do Flamengo neste domingo

A pressão que já era grande após a eliminação em casa na Copa Libertadores só irá aumentar no Palmeiras, depois da constrangedora derrota para o Flamengo por 3 a 0, no Maracanã.

Com o resultado, o Flamengo segue líder no Brasileirão com 36 pontos, mesma pontuação do Santos, mas com saldo de gols melhor. O rubro-negro pega o Avaí no próximo sábado, 17h, em Brasília. 

Seleção feminina perde nos pênaltis e é vice de Torneio Amistoso Internacional

Já o Palmeiras , que foi líder da temporada continua com 30 pontos. O próximo desafio do Verdão também é no sábado, 21h, quando enfrenta o Goiás, no Serra Dourada.   

Aquele que seria um embate entre dois times que brigam pelo título brasileiro acabou sendo um choque de realidade para o atual campeão, que vive crise e foi amplamente dominado.

Esta é, com folga, a pior atuação sob o comando de Luiz Felipe Scolari . O time, inclusive, sofreu três gols pela primeira vez desde o retorno do técnico ao clube, em julho do ano passado.

Romário "homenageia" 109 anos de Corinthians com provocação

Ofensivamente, o Verdão não conseguiu finalizar nenhuma bola na meta de Diego Alves - as duas que resultaram gols alviverdes foram anuladas por impedimentos milimétricos.

O impressionante domínio rubro-negro veio mesmo com uma escalação teoricamente mais cautelosa do Palmeiras, com três volantes - Felipe Melo, Bruno Henrique e Matheus Fernandes.

Mas a mobilidade do meio para frente no Flamengo deixou o Palmeiras perdido. Cada jogada trabalhada na entrada área era um drama. Nas poucas vezes em que o Verdão teve a bola, não havia força para chegar em Luiz Adriano .

O jogo

E com toque de bola, envolvendo o time de Scolari , os cariocas derrubaram a estratégia alviverde, ao fazer 1 a 0 com 11 minutos de jogo.

Arrascaeta, de cabeça, fez o Fla ir para o intervalo vencendo por 2 a 0. Mas poderia ter sido até pior: além do abafa rubro-negro, o Palmeiras não conseguiu finalizar .

Raphael Veiga entrou no lugar de Matheus, que jogou melhor do que Bruno Henrique no primeiro tempo. O desempenho no lado alviverde continuou apático.

Gabigol, de pênalti, fez o terceiro, e o fim de jogo foi muito tranquilo para o Flamengo, que quando queria acelerar ainda teve chances para fazer o quarto e além.

É um momento muito preocupante para o Palmeiras. Luiz Felipe Scolari fez escolhas muito questionáveis, como tem sido desde a pausa para a Copa América , mas é algo recorrente no Verdão esta crise de desempenho no meio de uma temporada - todo ano desde 2015 ocorre.

Antes deste desempenho constrangedor, Maurício Galiotte havia dito que não tiraria nem Alexandre Mattos nem Felipão. Mas a cobrança da torcida ficará certamente mais barulhenta por mudanças.