Tamanho do texto

O goleiro do Tricolor derrubou o atacante Felippe Cardoso, do Ceará, dentro da área, mas a arbitragem da partida considerou que não houve pênalti

Lance

Volpi trombou com Felippe Cardoso dentro da área em São Paulo x Ceará arrow-options
Reproducao / TV
Volpi trombou com Felippe Cardoso dentro da área em São Paulo x Ceará

O Ceará solicitou ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a anulação da partida contra o São Paulo, disputada no Morumbi no último domingo e vencida pelos paulistas por 1 a 0. O motivo alegado pelo clube nordestino é um "erro claro de avaliação das regras" por parte da arbitragem.

Leia também: Clubes poderão ser punidos com perda de pontos em caso de gritos homofóbicos

​O lance que gera a reclamação do Ceará envolveu o goleiro Tiago Volpi , do São Paulo, e o atacante Felippe Cardoso. Já no segundo tempo, com o Tricolor vencendo por 1 a 0, Felippe ficou frente a frente com Volpi, tocou a bola em direção ao gol e foi atingido pelo goleiro.

Em sua avaliação interna, a CBF considerou que não houve pênalti na jogada. O Ceará entende que o lance deveria ter sido revisado no vídeo pelo árbitro de campo, Gilberto Rodrigues Castro Júnior, mas Leonardo Gaciba, presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, disse na segunda-feira ao Sportv que ouviu os áudios da comunicação entre a cabine do VAR e o campo e que o árbitro de vídeo orientou que o jogo seguisse. O Vozão quer que esse áudio seja divulgado.

De acordo com o artigo 84 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), o resultado da partida entre São Paulo e Ceará não será homologado se o presidente do STJD entender que o caso deve ser julgado.

Leia também: Por 9x0, STJD rejeita pedido do Botafogo e mantém vitória do Palmeiras

Isso aconteceu, por exemplo, quando o Botafogo pediu ao STJD para que anulasse a sua derrota por 1 a 0 para o Palmeiras devido a um suposto erro de procedimento do VAR. Até que o caso fosse julgado, com derrota do clube carioca no tribunal, os pontos palmeirenses não foram oficialmente computados.