Tamanho do texto

"Eu fico triste porque é um cara que, desde que cheguei, me abraçou e me deu muita liberdade para fazer as coisas dentro de campo", disse o meia

Lance

Mano Menezes deixou o comando do Cruzeiro arrow-options
Cruzeiro/Divulgação
Mano Menezes deixou o comando do Cruzeiro

A noite do time do Cruzeiro foi ainda mais complicada após a  derrota para o Internacional em casa, no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil.  A saída de Mano Menezes repercutiu imediatamente nas falas dos atletas, que foram unânimes em dizer que a culpa do treinador pela má fase da equipe era a menor parte. 

O meia Robinho, que chegou quase junto com o treinador em sua segunda passagem na Raposa, ficou emocionado ao relatar a forma como Mano Menezes deixou o Cruzeiro e reforçou que ele não merecia passar por essa situação de pressão desmedida. 

"Eu fico triste porque é um cara que, desde que cheguei, me abraçou e me deu muita liberdade para fazer as coisas dentro de campo. Um cara que sempre demonstrou um carinho muito grande por mim, e eu muito respeito por ele. É difícil falar nesse momento. Estou chateado, triste demais, pois não queria. Ele fez um trabalho espetacular aqui e sai de cabeça erguida. Ele não merece passar pelo que está passando. A responsabilidade é nossa", disse o meia.

Robinho, meia do Cruzeiro arrow-options
Vinnícius Silva / CEC
Robinho, meia do Cruzeiro

Ao relatar como foi a despedida de Mano, Robinho fez questão e reverenciar os títulos conquistados ao lado do treinador(duas Copas do Brasil e dois Mineiros), porém contou que a conversa comunicando o desligamento de Mano foi horrível, na percepção do jogador. 

"Conversa horrível. Despedida nunca é fácil, ainda mais de um cara que está há três anos no clube e conquistou o que ele conquistou. Agora a responsabilidade é nossa. Um cara que protege todo mundo está saindo. Agora temos de assumir a bronca", reforçou Robinho.

Para o jogo contra o Avaí, domingo, na Ressacada, em Florianópolis, o Cruzeiro ainda não definiu quem vai comandar a equipe após a saída de Mano Menezes , mas o diretor de futebol, Marcelo Djian indicou que até o técnico do sub-20, Ricardo Resende pode estar no banco de reservas.