Tamanho do texto

O ex-jogador alega que uma falsa acusação de roubo durante concentração da seleção brasileira o tirou do grupo que foi campeão nos Estados Unidos

Edilson Capetinha arrow-options
Divulgação
Edilson Capetinha ficou fora da Copa do Mundo de 1994

Figura irreverente do futebol brasileiro, o ex-jogador Edilson Capetinha também fala sério. Em entrevista ao programa "Fala Muito" do SporTV, o ex-atacante de grandes clubes cdo futebol brasileiro revelou que não foi convocado para a Copa do Mundo de 1994 por ter sido acusado de um crime que não cometeu.

Leia também: Edílson Capetinha é preso pela polícia antes de jogo festivo em Santa Catarina

"Houve um episódio de roubo de uma pulseira de ouro na concentração. A culpa caiu em mim, mas todo mundo sabia quem tinha sido. O Parreira pagou do bolso dele e abafou o caso. Mas aquilo me tirou da Copa. Com todo respeito ao Paulo Sérgio, eu estava melhor", afirmou Edilson Capetinha .

Apesar de não revelar o verdadeiro culpado do caso que o tirou do tetra , o ex-jogador afirmou que um dia, o encontrou em São Paulo, com o braço para fora do carro e a pulseira de ouro à mostra.

Leia também: Equipe da Band é furtada e perde entrevista exclusiva com Neymar

"Não pensei duas vezes, joguei o carro em cima do dele e falei: Acho que a gente sabe onde estava a pulseira, né?", revelou Edilson Capetinha .