Tamanho do texto

Priscilla Coelho ficou seis anos com o ex-jogador, e afirma que se arrependeu de não ter chamado a polícia no dia em que a agressão aconteceu

IstoÉ

Priscilla Coelho, de 32 anos, é ex-mulher de Ronaldinho Gaúcho e revelou em entrevista exclusiva ao Universa, ter sido agredida por ele, em dezembro do ano passado. Ela revela que o que a motivou a processar o atleta foi a violência e conta também que a ação corre em segredo de justiça. Priscilla pede indenização e a partilha dos bens adquiridos por ele entre 2012 e 2018, período em que os dois, ainda segundo ela, ficaram juntos.

Ronaldinho Gaúcho e Priscilla Coelho
Reprodução
Ronaldinho Gaúcho e Priscilla Coelho

Na entrevista, ela diz que se arrepende de não ter chamado a polícia. “Me arrependo amargamente de não ter chamado a polícia. Durante uma briga, ele ( Ronaldinho Gaúcho ) me empurrou com força e eu caí no jardim do vizinho. Tinha espinhos na grama e eu me machuquei bastante. Passei duas horas ali, chorando, sem acreditar no que tinha acontecido”, afirmou, Priscilla Coelho .

Leia também: Justiça ordena apreensão dos passaportes de Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Assis

“Não denunciei porque pensei que pudéssemos conversar e nos resolver; afinal, foram seis anos juntos. Mas me enganei”, completou a analista de marketing.

Priscilla revela que a agressão aconteceu durante festa na casa de Ronaldinho. “Uma ex-namorada dele ligou duas vezes. Na segunda vez, o celular dele estava comigo. Eu entreguei o aparelho ao Ronaldo e disse: ‘É ela, de novo’. Ele ficou bravo e falou que ex-namoradas poderiam ligar a hora que quisessem e que se eu estivesse insatisfeita, deveria pegar minhas coisas e ir embora. Falei que ele não tinha me achado no lixo e que não tinha direito de me tratar assim”, disse.

Ainda na entrevista, a ex-namorada conta que depois disso, Ronaldinho ficou mais agressivo. “Ele me pegou pelo braço e disse que me ajudaria a arrumar minhas coisas para que eu saísse. Pedi para conversar, mas ele entrou no carro para sair de casa. Fui atrás, e ele me empurrou com força. Passei três dias sem comer, trancada no quarto, tentando falar com ele”, finalizou.

Ronaldinho Gaúcho e suas duas namoradas
Reprodução
Ronaldinho Gaúcho e suas duas namoradas da época

Priscilla foi uma das namoradas de um trisal vivido por ela, Ronaldinho e uma outra garota, chamada Beatriz. A decisão do casal virar um trisal teria partido do ex-atleta.

“Um dia, ele me disse que gostava dela (Beatriz) e que não podia escolher só uma de nós. Para que continuássemos namorando, eu teria que aceitar isso. Não me importei, sinceramente. Tem tanto homem com amante por aí… Pelo menos a gente sabia o que estava acontecendo. A Bia e eu não namorávamos. Nosso ponto em comum era ele”, disse.

Leia também: Advogado de Najila insiste em acareação com Neymar: "Ela não tem receio"

O Universa procurou Ronaldinho para saber a sua versão dos fatos. Por meio de seu advogado, Sérgio Queiroz, ele negou que tenha agredido Priscilla. Segundo Queiroz, não houve, inclusive, acordo para pagamento de pensão até que a analista de marketing voltasse ao mercado de trabalho.

O Portal ainda questionou se a jovem estaria mentindo sobre o caso de agressão de Ronaldinho Gaúcho . O advogado afirmou: “Se ela disse isso, está faltando com a verdade”.