Tamanho do texto

Antônio Olim, que se declarou torcedor do clube, criticou a postura da diretoria alviverde, que chamou a competição de "Paulistinha"

Antônio Olim provocou o Palmeiras após reclamações sobre o uso do VAR
Divulgação
Antônio Olim provocou o Palmeiras após reclamações sobre o uso do VAR

O presidente do TJD-SP, Antônio Olim, participou do programa 'Fox Sports Rádio' e comentou a polêmica envolvendo o uso do VAR na partida entre Novorizontino e Palmeiras pelas quartas de final do Campeonato Paulista.

Leia também: Presidente do Corinthians minimiza Palmeiras e coloca Flamengo como rival

Olim, que revelou ser torcedor do Palmeiras , enalteceu o investimento pela Federação Paulista de Futebol (FPF) para implementar o VAR e criticou a postura do clube de não aceitar a decisão tomada pelo árbitro.

"A Federação investiu no VAR. Custou uma fortuna para colocar de primeiro mundo. A Federação faz de tudo pelo futebol. A Federação de São Paulo é melhor que a do Brasil. O que eles querem? O juiz estava certo. Cada um tem sua opinião, a maioria dos jornalistas analisam que a bola foi no peito, mas eles acham que não. É complicado. Eu sou palmeirense, eu falo, mas é difícil lidar com o Palmeiras", disse Olim.

Continuando, o presidente do TJD se mostrou incomodado com a maneira que a diretoria palmeirense tratou a competição e pediu para o clube "ganhar na bola" e parar de chorar".

"É um absurdo eles chamarem o campeonato de “Paulistinha”. Um dos campeonatos mais importantes do Brasil, eles querem esculachar. Isso é uma vergonha para o Palmeiras, que é um belo time, tem um time de primeiro mundo, não precisa disso. Vamos ganhar na bola, tem que parar de chorar", afirmou.

Palmeiras e Novorizontino empataram em 1 a 1
Reprodução / Palmeiras
Palmeiras e Novorizontino empataram em 1 a 1

Leia também: Prass pega pênalti e Palmeiras busca empate com Novorizontino na ida das quartas

Em tom irônico, Olim voltou a provocar o Palmeiras e cravou que não há possibilidade do uso VAR não dar certo no Campeonato Paulista.

"Eu fui em todas as reuniões e fui agora quando eles apresentaram na federação e é coisa de primeiro mundo. Não tem como dizer que não vai dar certo. Agora o juiz não vai ter mais dúvida, é só usar o VAR. E ainda tem o AVAR ainda, que fica do lado e é mais um juiz junto. Quer dizer, é muita gente no mesmo jogo. Se não dá para o Palmeiras parar de chorar, eu vou mandar um lenço para eles", finalizou.

A diretoria alviverde reclama de um toque de mão de Murilo no lance do gol do Novorizontino.  Nas redes sociais, a Federação Paulista defendeu a decisão da arbitragem, e o Verdão respondeu.

Leia também: O Palmeiras de Felipão parece cantor sertanejo: ama sofrer

Palmeiras e Novorizontino disputam o jogo de volta das quartas de final nesta terça-feira (26) no estádio do Pacembu. No jogo de ida as equipes empataram e 1 a 1.

    Leia tudo sobre: Futebol