Tamanho do texto

Construído em 1940, o Pacaembu ficará sob responsabilidade do Consórcio Patrimônio SP pelos próximos 35 anos; resultado pode ser contestado

Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu
Heloísa Ballarini/SECOM
Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu

O Pacaembu foi concedido pela Prefeitura de São Paulo ao Consórcio Patrimônio SP, formado pela empresa de engenharia Progen e fundo de investimento Savona, pelos próximos 35 anos. O resultado foi conhecido nesta sexta-feira (08) após abertura dos envelopes em evento na Secretaria Municipal de Esportes, em Indianópolis.

Leia também:  Incêndio atinge CT do Flamengo no Rio de Janeiro; 10 pessoas morreram

O lance vencedor foi de 110 milhões de reais (o mínimo era de R$ 37 milhões) superando outros concorrentes como o Santos FC que apresentou uma parceria com a Universidade do Brasil para administrar o Pacaembu . De acordo com informações da Veja, o valor oferecido pela equipe santista foi de 88 milhões de reais, a mais próxima do valor aceito.

As outras propostas eram da empresa WTorre, que ofereceu 46 milhões de reais, e da Construtora Constru Cap. com lance de 44 milhões de reais. Quem perdeu o contrato tem um prazo de cinco dias para contestar o resultado.

“Queremos trazer a população para dentro do estádio, com atrações e atividades culturais, preservando o patrimônio histórico”, disse Eduardo Barella, presidente da Progen, logo após o resultado ser anunciado.

Está previsto na licitação uma reforma em todo o sistema elétrico, hidráulico, de telecomunicações e estrutural do Pacaembu. A Progen também precisa construir uma área de 500 m² de novos sanitários, reforma de banheiros existentes, vestiários, lanchonetes, pista de atletismo, assentos das arquibancadas e implantação de geradores com painel de transferência automática.

De acordo com números da prefeitura, no ano de 2017 o estádio teve receita de R$ 2,4 milhões e gastos de R$ 8,3 milhões.

Leia também:  Liga Francesa anuncia homenagens a Emiliano Sala na rodada da Ligue 1

O anúncio oficial deve demorar alguns dias, já que a Prefeitura só poderá começar a analisar os documentos das empresas vencedoras após o prazo de contestação das concorrentes. Após a análise, o Consórcio Patrimônio SP precisará esperar pelo aval do Tribunal de Contas do Município (TCM) para enfim ter a posse do estádio.

Inuguração do Pacaembu, em 27 de abril de 1940, contou com a presença do então presidente Getúlio Vargas
Reprodução
Inuguração do Pacaembu, em 27 de abril de 1940, contou com a presença do então presidente Getúlio Vargas

O Pacaembu foi inaugurado em 1940 após dois anos de construção. Com lugar para 70 mil espectadores era considerado o estádio mais moderno da América do Sul. Hoje a capacidade foi reduzida para 36 mil pessoas.

Palco da Copa do Mundo em 1950, o estádio foi a ‘casa’ do Corinthians até 2014, quando a equipe se inaugurou a Arena em Itaquera. Foram ao todo 1690 jogos disputados no estádio municipal, o recorde do lugar.

Leia também:  Presidente do Flamengo lamenta mortes: "maior tragédia em 123 anos"

Após a transferência do Corinthians, o Pacaembu sofreu com a subutilização e em 2018 o então prefeito da cidade, João Doria, prometeu que abriria contratos de concessão para que empresas administrassem o estádio.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.