Tamanho do texto

Com 45 anos, o lateral-esquerdo pentacampeão com o Brasil irá disputar o Candangão 2019 e quer encontrar o ex-companheiro de seleção Lúcio

Júnior foi campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes com o São Paulo em 2005
Reprodução
Júnior foi campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes com o São Paulo em 2005

Se aposentar dos gramados é uma decisão difícil e dolorosa para os jogadores, por isso muitas vezes alguns atletas adiam ao máximo sua aposentadoria ou simplesmente retornam dela. Esse é o caso do lateral Júnior, campeão mundial com a seleção brasileira em 2002 e que está de volta aos campos.

Leia também:  Preparador físico do Atlético de Madrid é preso acusado de violência doméstica

Jenílson Ângelo de Souza, mais conhecido como Júnior , tem 45 anos e se aposentou em 2010. Ele abriu um restaurante em Belo Horizonte, mas essa semana decidiu retornar ao futebol e irá representar o Formosa de Goiás no Campeonato Brasiliense.

De acordo com informações divulgadas pelo portal DF Sports , o lateral-esquerdo mudou de ideia quanto a sua aposentadoria por que gostaria de enfrentar o ex-companheiro de seleção brasileira Lúcio, que está no Brasiliense e jogará o Candangão 2019.

O diretor do Formosa-GO , Henrique Botelho, foi quem adiantou o contrato do jogador. Todos os papéis e detalhes restantes devem ser acertados nesta terça-feira na cidade de São Paulo.

Leia também:  Convidados para a Copa América, Japão e Catar farão final da Copa da Ásia

Júnior foi pentacampeão mundial com a seleção brasileira
Reprodução
Júnior foi pentacampeão mundial com a seleção brasileira

Com o campeonato em andamento, Botelho pretende apresentar Júnior para a torcida no próximo domingo, quando o Formosa enfrentará o Paracatu-MG. O pentacampeão mundial deve estrear com a camisa do ‘Tsunami do Cerrado’ no dia 09 de março, contra o Brasiliense, time de Lúcio.

Natural da Bahia, Júnior começou sua carreira no Vitória e teve passagens por Palmeiras, São Paulo, Atlético Mineiro e Goiás. Ele chegou a atuar de 2000 a 2004 no futebol italiano e defendeu o Parma e o Siena.

Pela seleção brasileira , o lateral fez 22 jogos e marcou apenas um gol durante os anos de 1996 e 2004. Campeão do mundo com o time de Felipão em 2002, Júnior entrou em campo apenas na partida contra a Costa Rica, ainda na fase de grupos.

Leia também:  Higuaín rebate primeiro-ministro italiano que o chamou de 'mercenário'

Em seu currículo de títulos, além do Mundial,  Júnior conquistou a Libertadores de 99 e de 2005, um Mundial de Clubes, dois campeonatos paulista, três campeonatos brasileiros, um campeonato mineiro, uma Copa da Itália e outros torneios de menor expressão.

    Leia tudo sobre: Futebol