Tamanho do texto

Amadeu Rodrigues, ex-presidente da Federação Paraibana de Futebol, foi apontado como líder de esquema de manipulação de resultados

O presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, foi banido do futebol
Reprodução / FPF
O presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, foi banido do futebol

Amadeu Rodrigues, ex-presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), foi banido do futebol e condenado a pagar uma multa de R$ 20 mil em julgamento do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) realizado nesta sexta-feira (07).

Leia também: José Maria Marin, ex-presidente da CBF, é condenado a quatro anos de prisão

O ex-presidente da FPF é o quinto preso por envolvimento no esquema de manipulação de resultados investigado pela Operação Cartola , do Ministério Público da Paraíba e da Polícia Civil.

Amadeu Rodrigues foi apontado como líder do esquema de uma suposta organização criminosa que comprava árbitros e manipulava resultados de partidas.

O relator do processo, Auditor Décio Neuhaus, divergiu da defesa e, em seguida, proferiu seu voto sobre o caso.

Leia também: Nove pessoas são presas por corrupção em obras do novo estádio da Roma

“No depoimento o denunciado não conseguia responder algumas perguntas. O depoimento das duas testemunhas de hoje é mais abonatório. O que temos nos autos são provas robustas e que a principal pessoa é o presidente da Federação. Não consigo dissociar que o presidente não tinha conhecimento. A maior autoridade na Paraíba é a presidência. O meu voto é que Amadeu Rodrigues é integrante na Operação Cartola. Condeno a pena de 120 dias no artigo 234, multa de R$ 10 mil e 360 no artigo 237 , multa de R$ 10 mil e banimento no artigo 242 do CBJD e artigos 62 e 69 da FIFA”, explicou.

Presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho, fez algumas considerações antes de anunciar seu voto.

Leia também: Presidente de clube da Série B da Itália é preso acusado de lavagem de dinheiro

“Dr. Eduardo, sua tarefa era uma das mais árduas. Acredito mesmo na verdade da sua sustentação. Na minha concepção o depoimento do Amadeu ele tem diversas dúvidas na resposta, escorrega e nos trouxe a certeza que alguma coisa muito estranha existia. Nem é o fato de dar dinheiro para a imprensa. É grave, mas é uma gota no oceano. O mais grave é a súmula. Acompanho o relator”, concluiu seu voto a favor do banimento do ex-presidente da FPF .

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas