undefined
Site oficial
Meia do São Paulo, Daniel foi encontrado morto em matagal do Paraná

A investigação da morte do jogador Daniel segue evoluindo. O delegado do caso, Amadeu Trevisan, informou nesta sexta-feira (09) que o assassino confesso, Edison Brittes , se livrou das roupas ensanguentadas antes de voltar para sua casa, em São José dos Pinhais.

Leia também: Autor de assassinato de Daniel pode ter envolvimento com o tráfico de drogas

De acordo com o delegado, o suspeito ficou com mãos e roupas cobertas de sangue após matar Daniel no dia 27 de outubro, e no caminho de casa, parou em uma loja e mandou David Willian Vollero Silva, acusado de ter ajudado no espancamento da vítima, a comprar novas vestimentas.  Depois disso, Edison teria jogado o material ensanguentado, e a faca usada para decepar o pênis de Daniel, em um córrego.

O responsável pelo caso relatou também que a arma usada para decepar o pênis do jogador foi, provavelmente, uma faca de churrasco de aproximadamente 30 cm, e descartou a possibilidade dela já estar no carro antes do crime acontecer, ele acredita que Edison pegou o objeto antes de deixar sua casa.

undefined
Reprodução/Instagram
Caso Daniel: Polícia apreendeu motocicleta na casa da família Brittes que pode ter ligações com o tráfico

Leia também: Advogado de Edison Brittes, assassino de Daniel, nega sexo a três em festa

Edison Brittes, a esposa Cristina e a filha Allana estão presos preventivamente. As mulheres são suspeitas de presenciar o espancamento do jogador e não reagir, além de coagir testemunhas. Todos os envolvidos até agora serão acusados de homicídio qualificado (crime por motivo fútil). 

David Willian Villero Silva, de 18 anos, e Igor King, de 20 anos, foram presos quinta-feira (08) em Curitiba e prestaram seus depoimentos sexta-feira (09). De acordo com as palavras dos jovens, a vítima morreu ainda na caçamba da caminhonete de Edison Brittes.

Leia também: "Não quero morrer, socorro", disse jogador Daniel antes de ser assassinado

O terceiro acusado de participação no assassinato de Daniel , Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, primo de Cristiana Brittes, foi preso em Foz do Iguaçu na última quarta-feira e deve conversar com a Polícia Civil do Paraná na próxima semana.


    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários