Tamanho do texto

José Roberto Wright apitou a Copa do Mundo de 1990 já depois do diagnóstico de Parkinson e, inclusive, foi eleito o melhor árbitro do torneio

Ex-árbitro José Roberto Wright colocou um chip no cérebro para tratar o Parkinson
Twitter/Reprodução
Ex-árbitro José Roberto Wright colocou um chip no cérebro para tratar o Parkinson

O ex-árbitro José Roberto Wright, que também trabalhou recentemente como comentarista na TV Globo, implantou um chip no cérebro para se livrar dos tremores provocados pelo Parkinson , doença que foi diagnosticada em 1986. E deu certo.

Leia também: Corinthians e time da Arábia Saudita confirmam acordo por Fabio Carille

Em entrevista à colunista Marina Caruso, do jornal "O Globo", José Roberto Wright  revelou que a cirurgia realizada no último dia 11 de maio foi um sucesso.

"O tremor na mão esquerda já começava a incomodar. Então, foi necessário fazer a cirurgia. E o efeito foi imediato. O tremor dos braços terminou imediatamente depois da implantação do chip cerebral", comentou Wright, que se mostrou confiante com a sua recuperação plena.

"Totalmente. Se tivesse dúvidas não me arriscaria. Não tenho motivos para esconder nada. O método é superseguro. É bem conhecido em Israel, país líder no estudo e no tratamento de Parkinson. Convido você e seu marido para dentro de 60 dias sairmos para jantar! Ou um vinho aqui em casa na quinta-feira", brincou o ex-juiz na entrevista.

Leia também: São Paulo é o terceiro a marcar 900 gols no BR de pontos corridos; veja top 10

Segundo Wright, tudo começou com um ligeiro tremor no dedo mindinho da mão esquerda. "Comecei o acompanhamento com bons neurologistas em 1986, quando ocorreram os primeiros pequenos sintomas. Inclusive, atuei na Copa do Mundo da Itália (1990), já com esse problema. E fui considerado o melhor árbitro do mundo", admitiu.

A cirurgia delicada

O ex-árbitro e ex-comentarista explicou como a cirurgia cerebral foi realizada. "A cirurgia consiste na inserção de um chip no cérebro. Fui operado na Casa de Saúde São José, pelo doutor Eduardo Barreto, um dos maiores neurocirurgiões do Brasil", disse. 

Leia também: "Julio Cesar amassou minha Ferrari em samba na casa do Robinho", conta Rafinha

"Ele tem como assistente a doutora Janaína, que o auxilia na implantação do marca-passo — e a carga tem durabilidade de 10 anos no mínimo. O (ator) Paulo José fez esse procedimento há uns oito anos", finalizou  José Roberto Wright .  

Clique e baixe o 365Scores para ter resultados, dados, notícias, tempo real, vídeos e muito mais


    Leia tudo sobre: Futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.