Tamanho do texto

Anunciados como reforços e promessas de clubes brasileiros, muitos jogadores deixaram a desejar e não corresponderam às expectativas

O mercado de transações do futebol brasileiro de 2017 foi um tanto quanto agitado. Entre idas e vindas de clubes de todo o país e também do mundo, alguns nomes movimentaram as operações. No entanto, nem todos aqueles que pareciam ser um bom negócio, superaram as expectativas.

LEIA TAMBÉM: Entre jovens e experientes, os novatos que podem brilhar na Copa do Mundo 2018

Assim sendo, o iG Esporte fez uma relação das piores contratações do futebol brasileiro. No critério de escolha, estão valores, importância para o time, títulos e gols. Confira na lista abaixo os nomes e promessas que deixaram a desejar na temporada.

Borja (Palmeiras)

Borja foi um dos nomes trazidos pelo Palmeiras em 2017
Reprodução
Borja foi um dos nomes trazidos pelo Palmeiras em 2017

Foram gastos R$ 33 milhões para trazer o colombiano do Atlético Nacional. No entanto, em 43 jogos pelo Palmeiras, saíram apenas 10 gols. O atacante deixou a desejar, já que com a camisa do antigo clube, foram 17 gols em 27 partidas.

Conca (Flamengo)

Conca deixou o Shanghai SIPG para se juntar ao Flamengo em 2017
Reprodução
Conca deixou o Shanghai SIPG para se juntar ao Flamengo em 2017

Darío Conca chegou ao Flamengo emprestado pelo Shanghai SIPG com contrato de uma temporada. Apesar do clube carioca não ter desembolsado tanto para trazer o argentino, o jogador não trouxe quase nenhum retorno. Com a camisa rubro-negra, foram apenas 27 minutos dentro de campo em 11 meses.

Cícero (São Paulo)

Cícero deixou o Tricolor paulista e agora defende o Grêmio
Reprodução
Cícero deixou o Tricolor paulista e agora defende o Grêmio

No início do ano, chegou ao Tricolor por meio de indicação de Rogério Ceni. No entanto, depois da saída do ex-goleiro do comando do time, Cícero passou a ser frequentemente visto no banco de reservas. Sem espaço no São Paulo, em setembro fechou com o Grêmio.

LEIA TAMBÉM: Belos, só que não! Confira os 12 jogadores mais feios da história do futebol

Grafite (Atlético-PR)

Grafite chegou no time do Paraná mas não superou as expectativas
Reprodução
Grafite chegou no time do Paraná mas não superou as expectativas

Era um dos principais nomes para reforçar o Atlético-PR, mas deixou a desejar e marcou um único gol em 24 partidas. Em agosto, anunciou a volta ao Santa Cruz, time no qual havia se destacado na temporada anterior.

Cleber Reis (Santos)

Cleber Reis saiu do Hamburgo, da Alemanha, depois do Peixe pagar R$ 7,3 milhões
Reprodução
Cleber Reis saiu do Hamburgo, da Alemanha, depois do Peixe pagar R$ 7,3 milhões

O time da Vila Belmiro desembolsou mais de R$ 7 milhões para trazer Cleber Reis do alemão Hamburgo. O zagueiro era sexta opção no Santos e em agosto, foi emprestado ao Coritiba, na chance do Peixe tentar recuperar o investimento feito pelo jogador.

Maicon (Avaí)

Maicon defendeu a seleção brasileira de futebol nas Copas do Mundo de 2010 e 2014
Reprodução
Maicon defendeu a seleção brasileira de futebol nas Copas do Mundo de 2010 e 2014

Depois de 13 anos sem atuar no futebol brasileiro, Maicon voltou ao país em maio, como reforço do Avaí. O lateral, que participou de duas Copas do Mundo pela seleção, deixou a desejar em Santa Catarina. Com a camisa do clube catarinense foram apenas nove partidas pelo Brasileirão e um único gol feito.

LEIA TAMBÉM: Saiba quem são os 10 jogadores de futebol mais rápidos do mundo

Montillo (Botafogo)

Montillo chegou a anunciar aposentadoria, mas depois anunciou retorno ao futebol
Reprodução
Montillo chegou a anunciar aposentadoria, mas depois anunciou retorno ao futebol

Depois de duas temporadas no chinês Shandong Luneng, Montillo foi anunciado como reforço do Botafogo. Foram 18 partidas jogadas pelo time do Rio e o único gol feito aconteceu em um amistoso. Com diversas lesões, ficou afastado e chegou ainda a anunciar aposentadoria. No entanto, voltou atrás e anunciou retorno ao esporte.

Wellington Nem (São Paulo)

Wellington Nem desfalcou o São Paulo após romper ligamentos do joelho direito
Reprodução
Wellington Nem desfalcou o São Paulo após romper ligamentos do joelho direito

O jogador carioca foi o primeiro reforço anunciado pelo clube do Morumbi. Emprestado por um ano pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, o atacante fez apenas um gol em 23 partidas. No mês de agosto, rompeu ligamento do joelho e ficou de fora o restante da temporada do futebol brasileiro.

    Leia tudo sobre: futebol