Tamanho do texto

Técnico do Fluminense é eleito personalidade carioca do ano após história de superação da morte do filho mais velho, João Pedro, em 29 de julho de 2017

Abel Braga e o filho João Pedro
Reprodução
Abel Braga e o filho João Pedro

A batalha de Abel Braga para superar a morte de seu filho João Pedro, de 19 anos de idade, comoveu todo o país. Por isso, o treinador do Fluminense foi escolhido como a personalidade carioca do ano e será homenageado nesta sexta-feira (29), na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O feito acontecerá exatamente dois meses depois da tragédia.

LEIA TAMBÉM: Abel Braga explica morte do filho: "Ele caiu nu. Não sabemos se foi na crise"

Mas nesta última quinta (28), durante uma coletiva no CT Pedro Antonio, Abel Braga abriu seu coração, relembrou sua perda e contou de onde tira forças para encarar o futuro. "Estou procurando superar. Tem que trabalhar todo dia em cima disso. A perda, a saudade, saber que não vê-lo mais, vai mexer comigo o resto da minha vida", disse o treinador.

"Eu já perdi pai e mãe. É duro, mas um filho ... Não queira passar por isso. É complicado. Isso aqui me ajuda muito. Já tinha esse sentimento em relação ao clube mas hoje é muito maior", completou.

LEIA TAMBÉM: Gabigol troca empurrões com companheiro do Benfica durante treino; assista vídeo

Dois dias depois da perda de João Pedro , Abel já estava treinando a equipe carioca e três dias após o velório, o técnico já estava comandando o time em Recife, durante partida contra o Sport. No estádio Adelmar da Costa Carvalho, foi aplaudido pela torcida adversária. Em sua primeira aparição dentro de casa, os torcedores tricolores o receberam com o grito "Abelão guerreiro".

LEIA TAMBÉM: Neymar fala pela 1ª vez sobre polêmica com Cavani e afirma que não existe briga

Rendimento do Flu

Desde o episódio, o rendimento do Fluminense vem caindo. Depois da derrota para o Palmeiras no Brasileirão, o treinador afirmou que errou em sua estratégia mas garante que não tem nada a ver com a perda do filho.

"Se algum dia sentir que tudo isso que passei está influenciando, vou embora para casa. Depois do jogo contra o Palmeiras, assumi que não segui minha consciência. Mas não tem nada a ver com a situação que passei. Porque, quando ganho, dedico a ele. Converso com ele todos os dias. E isso me conforta", revelou Abel Braga.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.