Tamanho do texto

Italiano Paolo Rossi afirmou que a transferência milionária do brasileiro para o Paris Saint-Germain serve para "refletir e pensar"

O ex-jogador italiano Paolo Rossi , carrasco do Brasil na Copa do Mundo de 1982, afirmou nesta quarta-feira, em entrevista à agência de notícias ANSA, que a saída de  Neymar do Barcelona rumo ao Paris Saint-Germain  é resultado da força dos "petrodólares" no futebol.

Leia também: Saída de Neymar do Barcelona leva internet à loucura; veja os melhores memes

Segundo o ex-atacante, o valor da transação - 222 milhões de euros (cerca de R$ 815 milhões), preço da multa rescisória do craque brasileiro - faz "refletir e pensar". "Agora estamos em um futebol globalizado no qual contam os petrodólares, porque poucos no mundo podem dispor de certas cifras", declarou o carrasco da seleção brasileira.

Divulgação
"Futebol dos petrodólares", diz carrasco do Brasil em 1982 sobre Neymar


O PSG é comandado pelo empresário catariano Nasser Ghanim al Khelaifi, presidente do Qatar Sports Investments, fundo baseado no Catar, país que tem sua economia baseada na exploração de petróleo.

No entanto, apesar das ressalvas, Rossi afirmou que a compra de Neymar pelo clube francês "fará história". "O Barcelona seguramente se reforçará do ponto de vista econômico, mas não da imagem. Não será fácil encontrar uma alternativa à altura. Neymar quis sair a todo custo, e é preciso entender o porquê", acrescentou.

Leia também: Mercado da bola: valores das transferências no Brasil subiram 67% em 2017

Despedida de Messi

O carrasco

Paolo Rossi é um dos maiores ídolos da história do futebol italiano e comandou a Azzurra no título mundial de 1982, quando sua seleção eliminou o badalado Brasil de Toninho Cerezo, Falcão, Zico e Sócrates. Disputada no antigo estádio Sarrià, em Barcelona, a partida terminou em 3 a 2 para a Itália, com uma "tripletta" de Rossi, por isso, ele é considerado um carrasco até hoje.

    Leia tudo sobre: futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.