Tamanho do texto

"Estou muito tranquilo, ciente dos dias que virão pela frente. Sei que vai ser só mais uma batalha na minha vida", disse Ederson ainda abatido pela notícia

O Flamengo anunciou nesta terça-feira que o meio-campista Ederson, de 31 anos, foi diagnosticado com um tumor no testículo e terá que passar por cirurgia nos próximos dias. Esta é a terceira lesão grave que o meia sofre nos últimos anos.  Em entrevista coletiva no Ninho do Urubu ao lado do jogador, o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, e Rodrigo Caetano, gerente de futebol, Márcio Tannure, médico do Flamengo, explicou a situação.

Leia também: Ronaldo inaugura sua 1ª academia de futebol nos EUA, com custo de R$ 14 milhões

"O atleta teve resultado analítico adverso positivo para doping. A gente suspeitou que pudesse, por todo histórico do atleta, com toda a confiança que a gente tem nele, que isso pudesse ser patologia do atleta. Então, descobrimos que o atleta tem tumor no testículo", afirmou Tannure sobre o caso de Ederson .

Ederson, jogador do Flamengo
reprodução / Twitter
Ederson, jogador do Flamengo

Mesmo sem dar detalhes sobre como será feito o tratamento para retirada do tumor, Tannure confirmou que o meia pasará por um procedimento cirurgico e possivelmente por quimioterapia posteriormente.

"Não gostaria de dar nenhuma previsão. Tratamento é cirúrgico, para retirada dessa lesão. Vai acontecer até o fim da semana, terminando os exames. Após a cirurgia, vai ser detectado a gravidade e vamos poder dar o parecer", afirmou.

Leia também: Neymar pode receber cidadania espanhola ainda neste ano

"Existe possibilidade (de Ederson ter que fazer quimioterapia). Vai depender da biópsia para ver se existe a possibilidade de quimioterapia. Independentemente disso, prognóstico final é bom de recuperação. Será uma cirurgia curativa, após isso vai ser realizado a biópsia. Se vai ser necessário a quimioterapia ou outro procedimento", acrescentou.

Batalha pela vida

Ederson também se pronunciou e, apesar do claro abatimento, mostrou muita confiança em sua recuperação e disse que inicia uma batalha pela vida.

"Nesse momento é até difícil de ter palavras, pois me impactou muito. Mas agora sabendo de tudo, como doutor explicou, estou triste por essa notícia. Porém, estou muito tranquilo, ciente dos dias que virão pela frente. Sei que vai ser só mais uma batalha na minha vida. Pensamento positivo, agradecer a todos, da comissão, do clube. Fiz questão de reunir e explicar para eles", afirmou.

Leia também: Ricardo Teixeira pode ser preso após pedido de transferência de ação para Brasil

"Quero agradecer a todos pela solidariedade. É muito difícil receber essa notícia porque ninguém espera isso. Deus não dá um peso maior do que alguém pode suportar. Sou até grato por aquilo que aconteceu, porque já tenho 16 anos de carreira profissional. Isso quer dizer que Deus é bom e deu tempo de resolver esse problema de melhor maneira", continuou o meia.

    Leia tudo sobre: futebol