Tamanho do texto

Alimentos e bebidas que sobraram do buffet da cerimônia foram doados para fundações de caridade da cidade de Rosario, onde o casal nasceu

O casamento entre Lionel Messi e Antonella Roccuzzo completa uma semana nesta sexta-feira, mas ainda é notícia - e por uma causa nobre. Além dos convidados terem dado presentes em forma de doações para a Fundação Messi, os alimentos e bebidas que sobraram do buffet da cerimônia foram doados para fundações beneficentes, através do Banco de Alimentos de Rosário, cidade natal do casal na Argentina.

Leia também: Diária de R$ 50 mil e muito luxo: conheça o hotel onde Messi curte a lua de mel

A informação da boa ação de Messi e Antonella foi confirmada pelo diretor-executivo da instituição, Pablo Algrain. Ele é responsável por classificar os donativos que saem do comércio e distribuir para as instituições cadastradas.

Messi e Antonella se casaram recentemente e decidiram doar o que sobrou da cerimônia
Divulgação
Messi e Antonella se casaram recentemente e decidiram doar o que sobrou da cerimônia

"Explicamos ao cerimonial de que poderíamos receber refrigerantes e salgadinhos, mas que as bebidas alcoólicas teríamos que trocar por dinheiro, já que não podemos distribuí-las", disse o dirigente, que buscará um bar ou restaurante que compre as bebidas alcoólicas.

Leia também: Fim da novela! Barça renova com Messi e multa de rescisão fica em R$ 1,1 bilhão

Caso ele consiga encontrar quem compre, o dinheiro será revertido para o Banco de Alimentos da mesma forma. Segundo uma informação publicada no site oficial do Banco de Alimentos de Rosario, já foram distribuídos mais de 3,4 mil toneladas de alimentos para 188 instituições de caridade diferentes.

Multa ao invés de prisão

O Tribunal de Justiça de Barcelona substituiu a condenação a 21 meses de prisão de Lionel Messi por crimes fiscais por uma multa de 252 mil euros nesta sexta-feira. O jogador argentino havia sido condenado em 6 de julho de 2016 por três crimes fiscais, mas como o prazo é inferior a dois anos, ele não precisou cumprir pena na cadeia. A decisão do tribunal seguiu o critério da Procuradoria, que definiu uma multa de cerca de 400 euros por dia.

Leia também: Clube lança camisa de goleiro com efeito caleidoscópio para distrair atacantes

De acordo com a mídia espanhola, o valor corresponde a apenas três dias de trabalho do jogador baseando-se no novo contrato assinado por ele e o Barcelona. Durante o processo, Messi sempre informou que não sabia das ilegalidades e que confiava em seu pai para toda operação financeira. O Ministério Público pediu a absolvição do atleta e a condenação apenas de seu pai, mas a Justiça determinou uma penas de 21 meses para os dois. 

    Leia tudo sobre: futebol