Tamanho do texto

Uma semana depois da acusação de CR7, o também português José Mourinho foi denunciado pelo fisco espanhol de desvio de dinheiro

José Mourinho, treinador do Manchester United, é acusado pelo fisco da Espanha
Divulgação
José Mourinho, treinador do Manchester United, é acusado pelo fisco da Espanha

Depois de Cristiano Ronaldo, foi a vez do conterrâneo José Mourinho ser denunciado pelo ministério público da Espanha. O fisco do país apresentou uma queixa nesta terça-feira (20) acusando o treinador por ter desviado cerca de 3,3 milhões de euros, quantia equivalente a R$ 12 milhões.

LEIA TAMBÉM: Cristiano Ronaldo é denunciado na Espanha por fraude fiscal

De acordo com o "El País", o técnico do Manchester United é acusado de não ter declarado o montante entre os anos de 2011 e 2012, quando atuava ainda no comando do Real Madrid. Os promotores ainda afirmam que Mourinho aproveitou da oportunidade "a fim de fazer lucros fisicamente opacos de seus direitos de imagem".

Em 31 de março de 2010, o português assinou contrato com o time de Madri, onde passou a residir. Assim, nos dois anos seguintes, não apresentou registro de receitas provenientes de seus direitos de imagem. Por conta disso, o fisco espanhol afirma que o treinador agiu com a plena intenção de "obter um benefício ilícito".

Ainda segundo a publicação, em 2014 José Mourinho foi avisado sobre as investigações e um ano depois, o próprio reconheceu a ausência de declarações e acatou uma multa de 1,14 milhões de euros. No entanto, o fisco da Espanha descobriu uma sociedade estruturada e quer que o técnico do United pague o valor desviado naquele período em questão. Na acusação, a procuradoria espanhola afirma que a empresa Kooper Services SA foi criada pelo ex-técnico do Real Madrid para esconder a verba de seus direitos de imagem. 

LEIA TAMBÉM: Oscar dá bolada em adversário e causa briga generalizada na China; assista

Caso CR7

Na última terça-feira (13), o quatro vezes eleito melhor jogador do mundo Cristiano Ronaldo foi formalmente denunciado por suposta fraude fiscal e crimes econômicos. O português foi acusado pela Promotoria de Madri de cometer quatro crimes fiscais e não ter pago ao fisco 14,7 milhões de euros entre os anos de 2011 e 2014.

As autoridades da Espanha reforçam que o incumprimento das obrigações fiscais por parte de Cristiano Ronaldo trata-se de ação "voluntária" e "consciente". Além disso, o jogador teria se aproveitado de uma organização criada em 2010 para assim, sonegar a renda de verba gerada no país proveniente de seus direitos de imagem. A denúncia aconteceu com base em relatório apresentado pela Agência Estatal de Administração Tributária (AEAT) ao Ministério Público espanhol.

LEIA TAMBÉM: Torcida protesta contra goleiro do Milan com chuva de dólares; entenda

O caso de CR7 e José Mourinho são bem parecidos. No entanto, enquanto o treinador já atua na Inglaterra, o jogador ainda está na Espanha e a denúncia teria desencadeado a saída do português do Real Madrid . Cristiano Ronaldo já estaria sendo cotado para jogar em outros times ao redor do mundo.