Tamanho do texto

Ídolo argentino não comentará amistoso entre Brasil e Argentina ao lado do Rei do Futebol por questões logística e financeira

Maradona e Pelé, ídolos do futebol argentino e brasileiro, respectivamente
Divulgação
Maradona e Pelé, ídolos do futebol argentino e brasileiro, respectivamente

Os dois próximos amistosos da seleção brasileira contra Argentina e Austrália serão transmitidos pela própria Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Para exibir a partida, a entidade comprou horário na "TV Brasil", pertencente ao governo, e terá com Pelé no cargo de comentarista. O plano ainda contava com Maradona no intuito de completar o comando da transmissão do amistoso contra os hermanos, no próximo dia 9 de junho.

LEIA TAMBÉM: Neymar é o sexto dos jogadores mais utilizados no futebol europeu; veja a lista

De acordo com informações do jornal "Folha de S. Paulo", o ex-craque argentino até chegou a se animar com a ideia, mas negou o convite. Um dos motivos foi a dificuldade na agenda do argentino, já que Maradona é agora treinador do Al-Fujairah SC, time da segunda divisão dos Emirados Árabes. Vir até o Brasil para narrar a partida diretamente dos estúdios da CBF ficariam fora de mão.

Um outro fator que impediu o encontro dos dois ídolos para a narração do amistoso teria sido a questão financeira, pois o argentino teria pedido um valor consideravelmente alto para aceitar a proposta.

A transmissão por conta da CBF busca promover à entidade seus próprios patrocinadores e venda de cotas para outros parceiros e além disso, é uma tendência no mundo do futebol. Clubes e ligas esportivas já passam a produzir seus próprios eventos, obtendo assim, maior lucro através de diferentes plataformas.

LEIA TAMBÉM: Ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira desviou R$ 30 milhões de jogos da seleção

Convocação polêmica

Para os amistosos, o técnico Tite convocou 24 jogadores e a ausência de Neymar entre os selecionados chamou atenção, mas a comissão técnica justificou dizendo que o atacante do Barcelona não teve férias nas últimas temporadas e por isso não foi chamado.

Os organizadores responsáveis pelo evento, no entanto, não gostaram da decisão da Confederação Brasileira de Futebol e afirmaram que a entidade não cumpriu com o acordo de levar o que tem de melhor para os compromissos em solo australiano, entre eles, Neymar.

Antes da lista de Tite sair, os organizadores anunciavam Neymar como uma das principais atrações do evento, ao lado do argentino e companheiro de Barcelona, Lionel Messi. Os ingressos para o clássico sul-americano ultrapassam R$ 1.000.

LEIA TAMBÉM: O que estava fazendo Gabriel Jesus há 3 anos? Pintando a rua para Copa do Mundo

Além da "TV Brasil", os amistosos serão também transmitidos ao vivo pela página da CBF no Facebook. Sem Maradona, Pelé vai comentar as duas partidas da seleção brasileira contra Argentina e Austrália, que acontecerão nos dias 9 de 13 de junho, respectivamente, na cidade australiana de Melbourne.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.