Tamanho do texto

Atacante brasileiro elogiou o campeonato inglês e revelou ainda qual time gostaria de defender

Hulk defende o Shanghai SIPG desde 2016
Reprodução
Hulk defende o Shanghai SIPG desde 2016

Mesmo recebendo cerca de R$ 69 milhões por ano na China, o brasileiro Hulk admitiu que ainda tem o sonho de jogar na Premier League. Em entrevista à "Sport TV" portuguesa, o atacante do Shanghai SIPG ainda revelou qual dos times ingleses gostaria um dia, de vestir a camisa.

LEIA TAMBÉM: Jogadora tem surto de raiva, espanca adversária e deve ser banida do futebol

"A Premier League foi sempre um sonho. É um campeonato muito competitivo e os estádios estão cheios em todos os jogos, seja qual for a equipe. Desde que cheguei à Europa e ao FC Porto que houve especulação, mas nunca aconteceu", disse Hulk .

"Acompanho sempre a liga e sempre apoiei o Arsenal. Sou fã do Wenger e acredito que é uma equipe que joga um futebol muito bonito. Infelizmente, não tem vencido troféus nos últimos anos", completou o jogador.

Na China desde 2016, o atacante elogiou futebol do país e ainda comentou sobre seu futuro no Shanghai SIPG. "Eu vim para o Shanghai, é onde eu vivo, a cidade é muito boa e o clube tem muita cultura e dá apoio. Ainda tenho mais três anos de contrato, mas não sei o que pode acontecer. O meu futuro está nas mãos de Deus. Estou muito feliz, mas nada é impossível, principalmente no futebol", disse.

LEIA TAMBÉM: De Ganso a Gabigol, veja os brasileiros que decepcionaram na temporada europeia

Polêmica na China

Recentemente, o brasileiro foi acusado por desprezar os chineses e ter agredido um assistente do time adversário. A queixa partiu de Li Bing, treinador do Guizhou Zhicheng, time rival que enfrentou o Shanghai SIPG no dia 6 de maio.

"Houve alguns desentendimentos no primeiro tempo e os treinadores deles tomaram a iniciativa de nos insultar durante o jogo, por isso tivemos discussões com eles. Isso durou até o intervalo e, mais tarde, no corredor do vestiário, Hulk perseguiu nosso assistente técnico de idioma inglês. Discutimos com ele e então ele socou nosso assistente técnico, que caiu no chão", escreveu Li Bing em comunicado.

"Os jogadores estrangeiros vêm aqui para ajudar com o desenvolvimento do futebol chinês, mas não importa o quão bem você joga, você não pode desprezar o povo chinês, muito menos bater em nossos treinadores chineses", completou o treinador do Guizhou Zhicheng.

LEIA TAMBÉM: Falcao Garcia é acusado de fraudar receita espanhola em mais de R$ 19 milhões

No entanto, tanto o jogador, quanto o Shanghai SIPG e o treinador do clube, André Villas-Boas negaram as informações.

"Infelizmente eles estão tentando manchar a minha imagem. O treinador da equipe adversária está me acusando de agressão. Mas chegou a ver essa agressão? Eu não me comportei violentamente de forma alguma! Tenho minha consciência limpa, Deus sabe disso. Eu só quero fazer o que mais amo, que é jogar futebol. Estou muito feliz na China. Eu gosto e respeito todo o povo chinês", declarou Hulk em suas redes sociais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.