Tamanho do texto

Desempenho dos atletas será de acordo com a temporada europeia, que geralmente começa em agosto e acaba em junho

A Fifa anunciou nesta terça-feira uma mudança importante nas regras na escolha do melhor jogador do mundo e modificou a data para a entrega do prêmio, que agora será no dia 23 de outubro. Até este ano, a festa de premiação sempre era marcada para o mês de janeiro.

Leia também: Malaio supera Marlone e leva Prêmio Puskás de gol mais bonito de 2016

Com essa a alteração, a entidade máxima do futebol dará o prêmio de melhor jogador do mundo de acordo com a temporada europeia e não mais com a análise do desempenho durante um ano. 

Cristiano Ronaldo foi eleito o melhor jogador do mundo na última edição da premiação da Fifa
Fifa / Divulgação
Cristiano Ronaldo foi eleito o melhor jogador do mundo na última edição da premiação da Fifa

Como comparação, no anúncio de que Cristiano Ronaldo era o melhor do planeta, em janeiro desse ano, o período analisado ficou entre 20 de novembro de 2015 e 22 de novembro de 2016. Agora, na premiação que será anunciada em outubro, será analisada a temporada 2016/2017 de acordo com o calendário europeu.

Leia também: Cristiano Ronaldo conquista prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa

Outra diferença será que pela primeira vez o prêmio será entregue em uma cerimônia em Londres e não em Zurique, na Suíça.

Essa é a segunda grande alteração na entrega do prêmio, que voltou a ser dado de maneira individual pela Fifa. Entre 2010 e 2016, a entrega da "Bola de Ouro" era uma parceria entre a entidade e a revista francesa "France Football". Agora, os dois prêmios são dados de maneira separada e com critérios diferentes.

Leia também: Estudo mostra que mais de 1.200 brasileiros atuam no futebol do exterior

Em janeiro deste ano

Cristiano Ronaldo foi eleito o melhor jogador do mundo pela quarta vez na sua carreira. Em cerimônia realizada em Zurique, na Suíça, no último mês de janeiro, a Fifa anunciou o grande vencedor do novo prêmio "The Best" entre os homens e confirmou o favoritismo do português, que deixou para trás o argentino Lionel Messi e o francês Antoine Griezmann. Sendo assim, o craque do Real Madrid volta a se aproximar do atacante do Barcelona em números de prêmios individuais. Nenhum jogador do clube catalão compareceu na premiação.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.