Tamanho do texto

Antonio Cassano usou dois grandes nomes da atualidade do tênis para justificar quem é o melhor jogador de futebol do mundo

Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, quem é o melhor jogador?
Getty Images
Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, quem é o melhor jogador?

A escolha do melhor jogador do mundo é sempre um dilema e varia de pessoa para pessoa. Ao ser questionado se Messi ou Cristiano Ronaldo é de fato, o melhor, o italiano Antonio Cassano usou dois ícones do tênis para justificar sua resposta. 

LEIA TAMBÉM: Messi e Cristiano Ronaldo se beijam em grafite de rua espanhola; veja 

Messi é Roger Federer, Ronaldo é Rafael Nadal. São dois campeões com estilos diferentes”, disse Cassano ao jornal “Gazzetta dello Sport”. Mas ainda assim o atacante do Sampdoria não escondeu a admiração pelo craque argentino. “Messi é o melhor, sempre. Depois Iniesta e a seguir Xavi, no mesmo nível que eu. Continuo a ter um lugar no pódio”, disse em seguida.

A entrevista foi dada dias depois do último clássico entre o Barça e o Real Madrid, que aconteceu no último domingo (23). Na partida no estádio Santiago Bernabéu, pela 33ª rodada do Campeonato Espanhol, o time de Messi venceu o de CR7 de virada.

LEIA TAMBÉM: Manchester United está disposto a desembolsar valor astronômico por Neymar

“Viram o que ele fez no último clássico? O Barcelona continua a ser uma equipe de monstros”, completou Cassano. O italiano já defendeu o Roma, Milan, Inter e Parma, até chegar no Sampdoria, que defende desde 2015. Além disso, coincidência ou não, o atacante tem um filho chamado Lionel, mesmo nome de Messi.

Com direito a dois gols, o argentino de 1,69m de altura marcou um deles no último minuto da partida, garantindo a vitória. Na mesma partida, Lionel Messi ainda atingiu o 500º gol em partidas oficiais pelo Barcelona.

LEIA TAMBÉM: Confira a história do menino que sofreu nas mãos do Estado Islâmico só por se chamar Messi

Único no futebol italiano

Aos 34 anos, Antonio Cassano ainda brincou e afirmou que não há um novo Cassano no futebol da Itália. “Cassano é único, uma pedra preciosa, rara. Tecnicamente, vejo um pouco de mim em Lorenzo Insigne. E Patrik Schick tem o meu remate. Somos jogadores diferentes, ele é mais avançado, mas é um fenômeno”, completou, sem deixar explícito quem é o melhor do mundo, Messi ou CR7.