Tamanho do texto

Venezuelano foi, ao lado de Miguel Borja, campeão da principal competição de clubes da América do Sul com o Atlético Nacional na última temporada

A torcida, os atletas e a comissão técnica do Palmeiras começaram o ano dizendo que a prioridade da temporada é a conquista da Copa Libertadores da América, principal torneio de clubes sul-americano. Para o meio-campista Alejandro Guerra, no entanto, o torneio é mais do que isso e ele acredita que o alviverde não ser campeão é um fracasso.

Leia também: Gabriel Jesus e Malcom concorrem ao prêmio de melhor jovem da Europa

“Penso que o Palmeiras armou uma equipe para ser campeã da Libertadores. Se não o fizer, será um fracasso. Temos jogadores com muita técnica, muita sabedoria, mas temos que mostrar em cada partida. Hoje em dia não se ganham mais com nomes, com contratações. Em campo, são 11 contra 11", afirmou Guerra .

Alejandro Guerra e Miguel Borja comemoram vitória pela equipe do Palmeiras. Ambos venceram a Libertadores de 2016
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Alejandro Guerra e Miguel Borja comemoram vitória pela equipe do Palmeiras. Ambos venceram a Libertadores de 2016

"Nossa equipe está sabendo respeitar os rivais, por isso o Palmeiras está indo muito bem nos torneios que está disputando. No Paulista, estamos mostrando que somos bons como visitantes e mandantes. É hora de mostrar isso a nível internacional”, continuou.

Leia também: Goleiro de Santa Catarina recebe proposta de R$ 15 mil para tomar dois gols

O meia venezuelano venceu a última edição da Copa Libertadores quando atuava pelo Atlético Nacional, ao lado do colombiano Miguel Borja, que também foi contratado pelo Palmeiras. Durante a competição, o time de Medellín enfrentou o Peñarol, próximo adversário da equipe paulista, e Guerra crê que será uma partida complicada.

“O Peñarol é uma equipe grande da América do Sul. Enfrentei no ano passado, nos demos bem, mas hoje em dia o futebol muda muito rápido. Eles conhecem um pouco do meu jogo, então preciso estar atento a isso. Nossa equipe está com muita confiança, penso que vai ser um jogo muito travado, muito duro, e temos que ser muito inteligentes”, completou.

Leia também: Ex de Maradona revela fantasias sexuais do craque e não dá nota 10 em um quesito

Em campo

O Palmeiras de Guerra, Borja, Felipe Melo e cia enfrenta o tradicional Peñarol do Uruguai nesta quarta-feira, às 21h45 no horário de Brasília, no Allianz Parque, pela terceira rodada do Grupo 5 da Copa Bridgestone Libertadores. Até aqui, o clube lidera a chave com quatro pontos. Pelo Campeonato Paulista, o escrete verde está na semifinal e aguarda a partida entre Santos e Ponte Preta para conhecer seu adversário.

    Leia tudo sobre: futebol