Tamanho do texto

Assassinato de Moacir Bianchi, de 48 anos de idade, motivou o encerramento das atividades da torcida organizada do Palmeiras

Assassinado nesta quinta-feira no bairro do Ipiranga, em São Paulo, o corpo de Moacir Bianchi, um dos fundadores da torcida Mancha Verde - rebatizada posteriormente como Mancha Alviverde - foi enterrado nesta sexta-feira no cemitério do Jaraguá. Tanto o velório quanto o sepultamento foram marcados por muita tensão e revolta.

Leia também: Fundador da Mancha é assassinado e torcida do Palmeiras encerra atividades

As pessoas presentes no último adeus ao também ex-presidente da Mancha Verde se mostraram bastante preocupados com os próximos dias, ainda que a organizada tenha decretado o encerramento das suas atividades por tempo indeterminado. Existe o temor de represálias e uma guerra entre membros da alas rivais da torcida palmeirense.

Moacir Bianchi foi um dos fundadores da Mancha Verde e morreu assassinado
ARQUIVO PESSOAL / FACEBOOK
Moacir Bianchi foi um dos fundadores da Mancha Verde e morreu assassinado

De acordo com relatos de quem acompanhou o velório, houve um princípio de confusão quando um dos integrantes da Mancha foi expulso do local depois de dar entrevistas para uma rede de TV que acompanhava o funeral, enquanto todos os outros torcedores se recusaram a falar com a imprensa.

Leia também: Organizadas de SP receberam R$ 4,7 milhões da Prefeitura para o carnaval

O caixão de Moacir Bianchi foi coberto com uma bandeira da Mancha Verde no trajeto até o jazigo da própria torcida organizada, mas, a pedido da administração do cemitério do Jaraguá, ela foi retirada antes do enterro, já que não é permitido que objetos sejam colocados debaixo da terra.

O crime

Moacir Bianchi tinha 48 anos de idade e foi assassinado na Avenida Presidente Wilson, próximo à Rua dos Patriotas, no bairro do Ipiranga. O dirigente da Mancha estava em um Honda City preto e levou vários tiros no interior do veículo, morrendo no local. 

Leia também: Paz entre organizadas de São Paulo pode ter relação com ordem do PCC

"Hoje recebemos a triste notícia que nosso fundador e ex-presidente Moacir Bianchi, foi encontrado morto. Não temos palavras para descrever o que sentimos nesse momento. Uma pessoa que tanto lutou para que a Mancha Verde pudesse se tornar uma grande torcida, e para que a torcida do Palmeiras fosse respeitada. Moacir fez da Mancha Verde a sua vida. Seu nome está escrito em nossa história e jamais será apagado", disse um comunicado oficial da torcida.

Torcida palmeirense está de luto após mais uma morte brutal no futebol
MANCHA VERDE/REPRODUÇÃO/PÁGINA OFICIAL/FACEBOOK
Torcida palmeirense está de luto após mais uma morte brutal no futebol

Fim da Mancha

Neste mesmo comunicado, foi decretado o encerramento das atividades da torcida organizada do Palmeiras. "Informamos também que em meio a diversos problemas que a torcida vem passando, e em cima dessa notícia de uma morte que deixou todos nós da torcida completamente abalados, comunicamos a todos os associados que a torcida Mancha Alviverde, após 34 anos de fundação, está encerrando suas atividades por tempo indeterminado. Obrigado a todos que até aqui ajudaram a construir o nome da Mancha Verde".

    Leia tudo sobre: Futebol