Tamanho do texto

Montamos um time - e até reservas - de jogadores com mais de 34 anos; especulado no Corinthians, Drogba, quase quarentão, seria um bom reforço?

Aos 38, Drogba daria jogo no futebol brasileiro? Confira abaixo nossa seleção de jogadores com mais de 34 anos
Divulgação
Aos 38, Drogba daria jogo no futebol brasileiro? Confira abaixo nossa seleção de jogadores com mais de 34 anos

Quando a notícia de que o Corinthians enviou uma proposta oficial para contratar o atacante marfinense Didier Drogba  veio a tona, o mundo do futebol enlouqueceu e os torcedores e comentaristas expressaram opiniões diferentes. O jogador, com 38 anos, está velho demais para ser contratado ou ele ainda é muito acima da média e faria diferença no Brasil? Sem entrar nesse mérito, o iG Esporte montou uma seleção, com 11 e até reservas, de jogadores que atuam no futebol brasileiro e que poderia fazer uma boa campanha em 2017.

O TIME

Como se sabe, toda seleção  bom começa com um grande goleiro. E ninguém melhor para ocupar este posto na nossa seleção do que Fernando Prass. Aos 38 anos, o arqueiro palmeirense vive seu melhor momento na carreira e, no ano passado, chegou até a ser convocado pela seleção brasileira olímpica para disputar o Rio 2016, mas uma lesão o impediu de participar. Os alviverdes devem muito a Prass, que foi heroico na conquista da Copa do Brasil de 2015 e também ajudou na bela campanha vitoriosa do Brasileiro 2016. Ele tem tudo para brilhar novamente em 2017.

Léo Moura, também aos 38 anos, é o lateral direito. O experiente defensor, com grande passagem pelo Flamengo (2005 a 2015) teve um 2016 abaixo do esperado no Santa Cruz, após passagens apagadas pelos Estados Unidos e Índia, além do Metropolitano-SC. Foi contratado pelo Grêmio e terá chance de mostrar seu futebol na Copa Libertadores. 

LEIA MAIS: Jogadores escoceses são indiciados por estupro coletivo

Com boa história no Flamengo, onde foi revelado em 1996 e permaneceu até 2002, o zagueiro Juan, que renovou por mais um ano com o rubro-negro, mesmo aos 37 anos (completa 38 dia 1º de fevereiro), não foi titular em 2016, mas é uma ótima opção no banco, principalmente para a disputa da Copa Libertadores. Sua experiência europeia e também na seleção brasileira deve ajudar muito o clube carioca.

Ao seu lado está Leonardo Silva. Aos 37 anos, o zagueiro, que está no Atlético-MG desde 2011 e participou diretamente da campanha vitoriosa da Libertadores em 2013, se lesionou em outubro e ficou fora da reta final do Brasileirão. Em fase final de recuperação, o capitão alvinegro deve atuar ao lado de Erazo em 2017.

Ninguém melhor que ocupar a lateral esquerda do que o interminável Zé Roberto. Com incríveis 42 anos, Zé tem contrato até o final deste ano com o Palmeiras, onde está desde 2015. Foi titular em muitos jogos na campanha do título nacional de 2016, inclusive atuando os 90 minutos, mesmo com a sombra de Egídio. Sua missão este ano é ajudar o alviverde na conquista de mais títulos.

LEIA MAIS: Camisa de Alan Ruschel é encontrada nos destroços do avião da Chape

O meio de campo começa com Leandro Donizete. Depois de quatro anos no Atlético-MG, o xerifão foi contratado pelo Santos por três temporadas e aos 34 anos deve pintar entre os titulares de Dorival Jr. em muitos jogos, inclusive nos da Libertadores, onde a experiência vale muito.

Ao seu lado está Renato. Em 2016, mesmo com 37 anos, o meio-campista do Santos foi o único a jogar as 38 rodadas do Campeonato Brasileiro. Na Baixada Santista desde 2014, Renatinho não é só experiência, já que seu nível físico e técnico da de dez em muitos jovens. Não se sabe se ele jogará ao lado de Donizete no alvinegro, de qualquer forma, a "volância" peixeira é calejada.

O primeiro responsável por armar o time e deixar os atacantes na cara do gol é o argentino D'Alessandro. Com 35 anos, após ser emprestado ao River Plate no ano passado, o jogador retornou ao clube gaúcho e será um dos responsáveis por recolocar o Colorado na elite do Brasileiro. Sua identificação com a torcida e a experiência devem ajudar muito. 

Também com 35 anos, Nenê, meia do Vasco é o outro armador da nossa seleção. Mesmo com as especulações de que poderia deixar a Colina,  Nenê deve mesmo jogar pelo Cruzmaltino neste ano. Vive grande fase desde que retornou para o futebol brasileiro em 2015 e tem tudo para fazer mais uma boa temporada em 2017.

Quem vai ter o papel de balançar as redes do nosso time é Ricardo Oliveira. Com 36 anos, o atacante do Santos foi artilheiro do Campeonato Brasileiro em 2015, quando voltou dos Emirados Árabes Unidos, e um dos goleadores do Brasil. Em 2016, algumas lesões o impediram de ser o principal atacante do país, mas ainda assim fez 11 no torneio nacional e ficou três atrás do artilheiro. Em 2017 tem a chance de mostrar o futebol de alto nível pelos campos da América do Sul. 

LEIA MAIS: Marcelo Cabo foi encontrado em um motel e não foi vítima de crime, diz polícia

Grafite, com 37 anos, é o outro atacante. Quando foi contratado pelo Santa Cruz em 2015, não era possível saber se o jogador daria certo, mas, em campo, ele mostrou que ainda sabia balançar as redes. Com 13 gols no Brasileirão do ano passado, foi o vice-artilheiro. O bom nível fez ser contratado pelo Atlético-PR, onde disputará a Copa Libertadores de 2017.

RESERVAS

Além dos 11 titulares, conseguimos selecionar ainda mais oito reservas, são eles: Magrão (goleiro - 39 anos - Sport), Rodrigo (zagueiro - 36 anos - Vasco), Lugano (zagueiro - 36 anos - São Paulo), Ceará (lateral - 36 anos - Internacional), Danilo (meio-campista - 37 anos - Corinthians), Lucho González (meio-campista - 35 anos - Atlético-PR), Magno Alves (atacante - 41 anos - Ceará) e Emerson Sheik (atacante - 38 anos - sem clube).

Esta seria a nossa seleção de experientes do Brasileirão. E para você, leitor, qual seria o seu time ideal? 


    Leia tudo sobre: futebol