Tamanho do texto

Atacante de 26 anos vivia ostracismo em carreira sem brilho até o dia em que foi indicado ao Puskás. Hoje vive um sonho

Wendell Lira venceu o prêmio Puskas de gol mais bonito de 2015
Fifa.com
Wendell Lira venceu o prêmio Puskas de gol mais bonito de 2015

O telefone de Wendell Lira não parou de tocar em 6 de novembro. Naquele dia, o jogador que buscava um clube e não sabia se conseguiria continuar jogando futebol começou a viver seu sonho. Ele estava na final do Prêmio Puskás, entregue pela Fifa ao autor do gol mais bonito do mundo. Tudo mudou a partir dali e nesta segunda-feira, em Zurique, chegou ao ápice. Ele superou Messi e seu gol foi o vencedor do prêmio .


Aos 26 anos, ele havia sido dispensado pelo Goianésia, clube pelo qual marcou o gol de que todos estão falando, contra o Atlético-GO, pelo Campeonato Goiano. Chegou a jogar no Tombense, na Série C, mas não ficou. Considerava que o futebol poderia ser deixado de lado para cuidar da mulher e da filha. Nenhum clube o queria. Ele chegou a abandonar a carreira para trabalhar na lanchonete da mãe em Goiânia.

Wendell Lira acertou com o Vila Nova depois de ter sido indicado ao prêmio Puskás
Reprodução/Instagram
Wendell Lira acertou com o Vila Nova depois de ter sido indicado ao prêmio Puskás

A indicação ao Puskás veio no pior momento da sua carreira que começou nas categorias de base do Goiás. Ele ainda passou pela seleção sub 17 do Brasil. Nessa época fez amizade com Alexandre Pato, que nunca deixou os holofotes.

Mas do pior momento ao ápice foram pouco mais de dois meses. Nesse intervalo viu o torcedor brasileiro conhecê-lo e ajudá-lo a conquistar o prêmio apontado por votação popular na internet. A fama o ajudou conseguir um contrato com o Vila Nova, recém promovido para a Série B do Brasileirão.

Wendell Lira jogou com Alexandre Pato pelas categorias de base da seleção brasileira
Divulgação
Wendell Lira jogou com Alexandre Pato pelas categorias de base da seleção brasileira

No dia em que recebeu a indicação ao Puskas , Wendell falou com o iG e já vislumbrava dias melhores para a sua carreira. "Essa vida da gente é tão difícil, corrida, e em uma oportunidade dessa pode aparecer coisa boa e quem sabe um plano bom pra mim", disse. O Vila Nova foi logo atrás dele e o trata desde então como o "Messi do Cerrado". Messi, que segundo Wendell, foi muito gentil durante a festa da Fifa em Zurique. Foi a primeira vez que o brasileiro esteve na Europa. 

O Prêmio Puskás foi criado como forma de homenagear o húngaro Ferenc Puskas e já premiou, desde 2009, jogadores como Cristiano Ronaldo e Zlatan Ibrahimovic. James Rodriguez, da Colômbia, é o atual detentor do prêmio que já teve o brasileiro Neymar, com gol marcado em 2011 pelo Santos contra o Flamengo, como vencedor. Este hall de grandes nomes agora é ladeado por Wendell Lira, um jovem goiano que a partir de uma noite chuvosa no Serra Dourada teve a chance de recomeçar sua carreira. 

Confira no vídeo a entrega do Prêmio Puskás ao brasileiro Wendell Lira: