Tamanho do texto

Os presidentes já lideraram clubes de futebol em seus países e anunciaram a decisão durante encontro oficial no Uruguai

Tabaré recebeu Macri para uma reunião no Uruguai
AFP
Tabaré recebeu Macri para uma reunião no Uruguai

Os presidentes do Uruguai, Tabaré Vázquez e da Argentina, Mauricio Macri, anunciaram nesta quinta-feira que apresentarão uma candidatura conjunta para os países sediarem a Copa do Mundo de 2030, ano em que serão completados 100 anos da primeira realização do torneio.

"Decidimos que não há melhor oportunidade que nos comprometer hoje também a nos apresentar juntos para sermos sede desse Mundial", afirmou Macri a jornalistas após o encontro com Vázquez na Estadia Presidencial de Anchorena, no departamento (estado) de Colônia, no Uruguai.

Em pronunciamento no qual não foram admitidas perguntas, Macri disse que faltam "muitos anos pela frente" para essa edição da Copa, mas ressaltou que a candidatura tem tantas derivações que "é preciso começar a planejá-la" com antecipação.

"Muitas vezes aconteceu que, por não prever, por improvisar, tivemos muitos problemas ao longo da história", acrescentou o governante argentino.

Já Vázquez lembrou que tanto ele como Macri estão vinculados "fortemente ao esporte e ao futebol em particular". Ele foi presidente do clube Progreso e ajudou a levar a equipe da terceira divisão para o título uruguaio da elite em 1989.

Macri foi presidente do Boca Juniors, e durante sua gestão o time conquistou 17 títulos, o que lhe deu visibilidade para sua carreira política.

Vázquez já tinha divulgado em agosto sua intenção de promover a candidatura do país para receber o Mundial de 2030, como seu país o fez na primeira edição, em 1930, e para isso incluiu um artigo no projeto de lei do orçamento estatal para o período 2015-2019 no qual declara de "interesse nacional" esta proposta.

O compromisso dos dois países foi anunciado na primeira reunião oficial dos governantes desde que Macri assumiu a presidência de seu país, em 10 de dezembro.