Tamanho do texto

Real Madrid demorou a perceber que o ciclo já tinha se fechado

Falar agora sobre final de ciclo é fácil. Imagino que o torcedor madridista percebeu que esse ciclo no Real Madrid já tinha acabado antes de começar a temporada 2018/19, ou então vejamos: Zinedine Zidane sai do comando técnico do clube após ganhar a 3ª UCL; Cristiano Ronaldo, o maior jogador merengue nos últimos anos e seguramente um dos maiores de todos os tempos, deixa o clube em meio às comemorações de mais um título europeu.

Leia também: Confira mais colunas de Maurício Bonato no "Fala, Bonatovsky"

Só pode ter alguma coisa errada, não acham? Eu achei. Zidane sair, pode ser a questão do “deixar o cargo no auge, sair por cima”. O mesmo pode se aplicar ao CR7, com uma grande dose de ingratidão sentida por ele em relação ao tratamento recebido do  Real Madrid , e especialmente, do Presidente Florentino Perez, que agora, após o triplo-fracasso, é o maior vilão.

Cristiano Ronaldo e Zinedine Zidane deixaram o Real Madrid
Reprodução/Twitter
Cristiano Ronaldo e Zinedine Zidane deixaram o Real Madrid

É necessário um exercício: às vésperas da Copa do Mundo da Rússia, o Real Madrid contratou o técnico da Seleção Espanhola, Juan Lopetegui. O caso gerou uma tremenda crise com a RFEF, Luis Rubiales, que demitiu o treinador na véspera da estreia no Mundial, justamente porque não foi avisado da negociação. Na minha opinião, ele fez uma enorme bobagem ao demitir Lopetegui, prejudicando a Espanha que não foi longe na Copa sob o comando de um ex-merengue Fernando Hierro; uma decisão emergencial que podia ser evitada.

Julen Lopetegui foi mal no Real Madrid
Reprodução
Julen Lopetegui foi mal no Real Madrid

A “Fúria” fracassa na Rússia, Lopetegui tem a temporada toda para deixar sua marca e fazer história como treinador do Real Madrid, mas as coisas não acontecem como ele esperava, muita pressão, poucos resultados efetivos e uma chacoalhada no Camp Nou para o maior rival, Barcelona, por 5 a 1 e o treinador basco caiu. Quem assume?

O inexperiente argentino Santiago Solari , que de interino virou efetivo. Solari fez um trabalho interessante principalmente no começo, demorou um pouco para colocar o brasileiro Vinícius Jr no time, conseguiu acalmar o vestiário comandado pelo zagueiro e capitão Sergio Ramos, manteve o belga Thibaut Courtois como titular no gol branco, mesmo percebendo altos e baixos do goleiro e deixando o questionado (inclusive por mim), mas campeoníssimo costarriquenho Keylor Navas no banco de reservas. 

Todo mundo sabe, ou deveria saber, que quando se tem o controle e o respeito do vestiário, um treinador vai longe. Para quem não sabe como o futebol sempre funcionou, quem manda de verdade são os jogadores, o treinador que eles querem fica no cargo até quando eles entendem que seja o momento. Treinadores que procuram ter o controle a qualquer custo, tendem a perder o grupo e ser demitidos rapidamente.

Sergio Ramos , há 14 anos no clube, deu recado claro após a demissão de Lopetegui: ao saber do interessem em Antonio Conte, o capitão disse que “respeito de conquista, não se impõe”; o que fechou as portas para o italiano. Ficou muito claro que quem manda nesse vestiário é Ramos, não há nenhuma outra liderança nesse Real Madrid de hoje.

A liderança do zagueiro, na maioria do tempo, é muito positiva. Sergio Ramos tem uma linda história no clube e foi decisivo em muitas conquistas importantes, o gol contra o arquirrival Atlético em Lisboa, na final de 2013/14, aos 90’+3 minutos, abriu caminho para as 4 conquistas europeias na década. Sem nenhuma dúvida é um líder e importantíssimo para o clube.

Sergio Ramos é um dos maiores vencedores da história do Real Madrid
Arquivo iG Esporte
Sergio Ramos é um dos maiores vencedores da história do Real Madrid

Mas, talvez por desespero ou rebeldia, nessa temporada o zagueiro/capitão pisou demais na bola. Já não lidera os companheiros como antes, deixou sim o clube na mão para o segundo duelo contra o Ajax e contra o Barça mais discutiu e tentou se impor pela força do que jogou bola e colaborou com o time. Na final da última UCL, executou com precisão o golpe de judô que lesionou o cerebral egípcio Mohamed Salah do Liverpool e abriu caminho para o titulo merengue. Ficou marcado como o “Dick Vigarista” do futebol às vésperas do Mundial.

Sergio Ramos quer vencer a qualquer custo, tem uma carreira polêmica e controversa, é inegável que joga muita bola, para mim um dos melhores zagueiros do mundo e que faz qualquer coisa (para o bem e para o mal) para conquistar um título, até abrir mão dele. Será que ele imaginou que depois do 2x1 em Amsterdam seria tranquilo o jogo para o Real em casa contra o Ajax? Será que ele imaginou que a fatura estava liquidada, superestimando seu time e menosprezando o adversário holandês? Não sei, mas forçar o cartão amarelo no 1º jogo não foi uma boa ideia e lhe custou 2 jogos de suspensão.

Sergio Ramos filmou documentário durante derrota do Real Madrid
AS.com / Reprodução
Sergio Ramos filmou documentário durante derrota do Real Madrid

Durante o jogo uma equipe de gravação estava ao lado dele o acompanhando em todas suas reações ao desenrolar da partida em um camarote do Santiago Bernabéu, fato que irritou torcedores e dirigentes merengues.

Leia também: Sergio Ramos e presidente do Real têm discussão ríspida no vestiário após queda

Ao final do jogo, publicações espanholas relatam uma discussão dele com o Presidente Florentino Perez, ao que tudo indica hoje as pazes foram seladas em uma reunião onde o zagueiro pediu um elenco melhor para a próxima temporada e disse ao mandatário que o elenco foi mal formatado para a temporada que melancolicamente terminou para o clube. Lembrar que nessa temporada o Real Madrid ganhou mais um título Mundial sob o comando de Solari que será demitido até o final de semana e em seu lugar, pasmem, interinamente pode chegar o português José Mourinho, desafeto de tantos jogadores, inclusive de Sergio Ramos.

Sergio Ramos e o presidente Florentino Pérez no vestiário do Real Madrid
AS.com / Reprodução
Sergio Ramos e o presidente Florentino Pérez no vestiário do Real Madrid

Se alguém tinha dúvida que o ciclo havia terminado antes de começar essa temporada, as derrotas em casa, no solo sagrado do Bernebéu, para o Barcelona 3x0 (Copa do Rey e eliminação na semifinal) e 1x0 (deixando o rival 12 pontos na frente e o fim das esperanças de título na Liga e sendo ultrapassado no número de vitórias no confronto-direto 96x95) e a humilhante goleada por 4x1 sofrida para o Ajax (eliminação nas 8ªs da UCL, depois de vencer na Holanda por 2x1 – nota triste da partida é a séria lesão de Vinícius Jr que lesionou os ligamentos do tornozelo direito e deve parar por 2 meses); mostram que esse ciclo foi prorrogado de forma irresponsável, eu diria.

Há a necessidade de um novo ciclo, novos nomes, nova filosofia e novos pensamentos, isso passa pelo Presidente, dirigentes, técnico e jogadores, principalmente por Sergio Ramos. Ele deve ou não seguir no clube? E Neymar, seria uma boa para os merengues, formaria uma grande dupla com Vinícius Jr?

Vinicius Junior joga bem e é chamado de
Reprodução/Twitter/LaLiga
Vinicius Junior joga bem e é chamado de "novo rei" do Real Madrid


Neymar estaria na mira do Real Madrid
Getty Images
Neymar estaria na mira do Real Madrid



Dica do Narrador

Estude bem os Torneios que for narrar. Todas as informações são importantes, mas mais importante do que elas, é selecioná-las e saber o momento correto de passá-las ao espectador.

Leia também: Real Madrid prepara oferta de R$1,5 bilhão para tirar Neymar do PSG, diz jornal

Você acha que o Real Madrid fará uma boa temporada 2019/2020? Comente abaixo!

    Leia tudo sobre: Futebol